Os preços do petróleo não devem ultrapassar, este ano, 55 dólares, disse Stephen Schork, especialista em energia e autor de um estudo de referência no sector, o Schork Report.

“Avançámos com uma diferença, máxima, de entre os 54 e 56 dólares, mas a previsão, de não superar os 55 dólares mantém-se”, afirmou Stephen Schork à Bloomberg.

“O mercado continua a apoiar a diferença entre 45 e 49 dólares e mesmo os cálculos os mais optimistas não ultrapassam a barreira dos 55 dólares”, acrescentou.

O barril de petróleo negociado em Nova Iorque só se cotou acima dos 54 dólares por barril em cinco sessões desde o início do ano, tendo atingido, em 26 de Março, antes de começar a descer, 54,66 dólares.

As previsões que constam no Schork Report não estão em sintonia com as estimativas de outras casas de investimento, como a Merrill Lynch, o Goldman Sachs ou o Barclays Capital. A analista-chefe do Merrill Lynch, Mary Ann Bartels, previu que o petróleo deva recuperar, este ano, para entre 70 e 80 dólares.

O Goldman Sachs disse, em Abril, que os preços devem atingir, este ano, 65 dólares, enquanto o Barclays Capital estima que o preço médio do petróleo, no quarto semestre, se situe nos 76 dólares.