Total E&P Angola e o Instituto Superior Politécnico de Tecnologia e Ciências (ISPETEC) assinaram nesta semana, em Luanda, um protocolo de cooperação na área de educação, no âmbito da sua política de responsabilidade social, com o propósito de garantir uma melhor preparação dos engenheiros em formação.

O protocolo, com vigência inicial de cinco anos, prevê numa primeira fase a realização de seminários, workshops e visitas de estudo, assentes em temáticas imbuídas no sector petrolífero, de modo a aproximar os estudantes das principais técnicas do ramo e promover o seu conhecimento sobre o mesmo. De acordo com o director-geral daquela petrolífera, Jean-Michel Lavergne, este acordo com o Isptec faz parte dum plano de acção mais largo que começou com o projecto das escolas Eiffel há quatro anos.

“O projecto das escolas Eiffel visa oferecer a alunos do segundo ciclo do ensino secundário uma formação académica de qualidade, cujo plano inclui também uma parceria com outras instituições no sentido de fortalecer a preparação de técnicos”, acrescentou.

Contudo, reforçou mais adiante que todas essas acções são construídas através do modelo de parceria público-privada, que é um motor muito eficiente de progresso e contribui para reforçar o conteúdo local. Para aquele responsável, o desafio de assinar este protocolo é contribuir para a entrada de quadros qualificados no mercado, capazes de suprir as necessidades actuais e deste modo fortalecer a economia do país.

Reforço académico
O director-geral do Isptec, Baltazar Miguel, considera o memorando como sendo o resultado de um trabalho profundo de identificação das possíveis áreas de colaboração entre a sua instituição e a Total, o que na sua visão constitui um passo significante na relação entre o sector industrial e o ensino superior.

Baltazar Miguel afirmou que a curto prazo este acordo permitirá aos estudantes realizarem visitas, estágios não obrigatórios e obrigatórios na referida petrolífera e a longo prazo deverá permitir que ambas instituições estejam envolvidas em projectos de investigação conjuntos, não só na área de actuação da Total como também em benefício da sociedade.

Novidade
Além disso, a Total, em colaboração com a Sonangol, vai realizar uma visita guiada no domingo, 17, pela primeira vez em território nacional, nos estaleiros da Paenal na cidade de Porto-Amboim, no Kwanza Sul, a atracagem de um navio utilizado na indústria petrolífera para a exploração, produção, armazenamento de petróleo e gás natural. O acto terá como objectivo aumentar o conhecimento dos jornalistas sobre a actividade de exploração da Total em Angola, bem como os seus desafios tecnológicos.