Cinco projectos sociais nos domínios da educação e saneamento básico constam do Plano Integrado de Intervenção dos Municípios para o Soyo,
província do Zaire.
O referido plano, tornado público nesta quarta-feira, em Mbanza Kongo, inscreve duas escolas com 12 salas cada, outras duas com sete salas, uma esquadra policial e a aquisição de meios para a limpeza e saneamento básico da cidade.
De acordo com o administrador municipal adjunto do Soyo, José Nsuka Londa, o governo na província criou uma comissão para avaliar as propostas apresentadas pelas empresas candidatas a executarem
as referidas obras.
Disse que as duas escolas de 12 salas estão avaliadas em kz 314 milhões, ao passo que cada uma das escolas, de sete salas, vai custar kz 95 milhões.
Para José Nsuka Londa, no lugar de uma esquadra policial seria preferível um sistema de abastecimento de água potável, destinado à comuna de Mangue Grande, porque a sua população tem dificuldades em obter água tratada. “Na Mangue Grande, com cerca de cinco mil habitantes, temos sérios problemas de abastecimento de água potável”.