Empresários da Associação das Empresas Exportadoras da República Popular da Polónia interagiram esta semana com os parceiros do Cuanza Sul, com vista a identificar as potencialidades locais e projectar possíveis investimentos.
De acordo com o presidente da Associação de Empresas Exportadoras da Polónia, Ryszard Nowak, a delegação recolheu informações sobre o sector da Energia, indústria e Agro-pecuária do Cuanza Sul, que poderão ser discutidas num fórum Polónia /Angola no mês de Outubro deste ano”.
O vice-governador do Cuanza Sul, Demétrio Sepúlveda avançou que a região tem terras aráveis, energia eléctrica das barragens do Laúca e Cambambe e conta com ligações intermunicipais e provinciais que podem contribuir na parceria e investimento estrangeiro.
A província do Cuanza Sul possui cerca de 2.857.501 hectares agricultáveis, dos quais o sector explora 548.555 hectares, que constitui apenas 19, 20 por cento do total das terras aráveis do aproveitamento e no sector piscatório uma orla marítima de 178 quilómetros rico em peixe e crustáceos enquanto no sector pecuário a criação gado bovino para produção do leite e seus derivados
O vice-presidente da Câmara de Comércio e Indústria do Cuanza Sul, José Cungo, disse que os empresários pretendem firmar parcerias nos sectores agro-pecuários e das novas tecnologias.