Na ocasião, o administrador municipal, Manuel Rosa do Nascimento, adiantou que o empreendimento ora inaugurado vai melhorar as condições de venda das quitandeiras, e evitar à venda ambulante, bem como acabar com a comercialização de produtos na via pública e melhorar a exposição de produtos nos lugares confortáveis.
Apelou à população a cuidar do empreendimento e pagar as suas quotas, no sentido de contribuir na manutenção do mercado e arrecadação de receitas para o Estado.
No mercado, estão disponíveis áreas de venda de fardo, roupa, alfaiates, sapateiros, cozinhas, salões de beleza, barbearias, roulottes, material eléctrico, peças de carros, bebidas diversas, hortícolas, contentores para armazenamento e contentores de frescos, cujos valores para a reabilitação dos mesmos não foram revelados.