Dezembro último dos principais produtos da cesta básica a nível dos mercados formal e informal da cidade de Mbanza Kongo, capital da província do Zaire, está a preocupar os munícipes pela perda do seu poder de compra.
Numa ronda efectuada ontem quinta-feira pela Angop, apurou-se que um saco de arroz de 25 quilogramas, que em finais do mês de Novembro do ano transacto estava a ser comercializado a quatro mil kwanzas, custa agora seis mil, ao passo que um saco de açúcar de 50 quilogramas passou de oito mil para dez mil kwanzas.
Uma caixa de massa alimentar custa agora dois mil kwanzas contra mil e 500 anteriores, enquanto a caixa de óleo alimentar passou de quatro mil para cinco mil kwanzas.
Um saco de farinha de trigo está a ser comercializado ao preço de sete mil, contra os seis mil praticados anteriormente.
Alguns comerciantes cantactados pela equipa de reportagem da Angop afirmaram que o encarecimento dos bens de consumo no mercado local deve-se aos actuais preços praticados na capital do país, Luanda, onde são adquiridos.
Manuel Gaspar, funcionário público, disse que a situação se tornou-se insustentável, pois com a subida dos preços de produtos da cesta básica o custo de vida aumentou consideravelmente.
Por sua vez, Helena Paula disse que antes de Dezembro, havia estabilidade nos preços dos bens de primeira necessidade a nível local, pelo que solicita as entidades de direito para tudo fazerem para devolver o poder de compra