O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, aborda hoje, sexta-feira, na Cimeira do G-8, em L’Aquila, Itália, os nefastos efeitos da crise financeira e económica global, com particular ênfase para as economias africanas, noticiou a agência noticiosa oficial angolana, Angop.

De acordo com a fonte, o Chefe de Estado angolano vai igualmente pedir aos representantes dos 8 países mais desenvolvidos do mundo algumas acções concretas susceptíveis de contribuir para se ultrapassar a turbulência.

Concretamente, José Eduardo dos Santos vai pedir um maior apoio às instituições financeiras dos Estados do G-8 para o desenvolvimento das reservas internacionais dos países africanos e para que estes estados tenham maior peso nos processos decisórios do FMI, disse a fonte da Angop.

O Chefe de Estado angolano vai falar ainda do meio ambiente, em particular sobre a necessidade da preservação do ecossistema da Bacia do Congo, e, entre outros aspectos, fará um apelo para que seja salvaguardada a paz e a segurança no Golfo da Guiné, atendendo às suas reservas estratégicas de petróleo e gás.

No seu discurso, o Presidente angolano abordará também a questão da segurança alimentar, sugerindo a constituição de uma reserva de alimentos de forma a socorrer os países mais carenciados.

Um apelo para que o G-8 exerça a sua influência junto da União Europeia e das Nações Unidas para se continuar a financiar programas de manutenção de paz e para o combate ao narcotráfico serão aflorados no discurso que o Presidente angolano proferirá na cúpula do grupo.

À margem da Cimeira, José Eduardo dos Santos tem previsto encontros, em separado, com os presidentes do Banco Mundial (BM) e do Fundo Monetário Internacional (FMI), respectivamente, Robert Zoellick e Dominique Straus-Kahn.

Aspectos ligados às relações entre o Governo angolano e estas instituições financeiras internacionais deverão estar no centro dos encontros.

Em agenda está também um encontro com o primeiro-ministro indiano, Manmonan Sing, e com homólogos africanos, que igualmente foram convidados a participar da cúpula do G-8, iniciada quarta-feira e que termina ainda hoje, sexta-feira.

Participam nesta Cimeira, igualmente como convidados especiais, em representação do continente africano, os presidentes da África do Sul, Senegal, Egipto, e Ghana.