O Governo angolano vai criar, até 2012, 70 mil empregos directos e indirectos com a implementação completa dos projectos inseridos no Programa de Reestruturação do Sistema de Logística e de Abastecimento de Produtos Essenciais à População (Presild), criado há dois anos.

O Presild contempla, dentre outros projectos, a construção de mercados municipais, 31 supermercados Nosso Super, lojas pedagógicas, Centros de Distribuição e Logística (CLOD), 26 lojas de proximidade, quatro entrepostos logísticos e uma central de compras.

A informação foi dada nesta quarta à Angop pelo vice-ministro das Finanças, Manuel da Cruz Neto.

De acordo com o governante, o programa vai absorver muita força de trabalho angolana, criará, entre outras, condições viáveis para as pessoas que se encontram nos mercados informais melhorem o desenvolvimento do seu negócio na rede formal e contribuirá para a redução da pobreza.

Até ao momento, segundo Manuel da Cruz Neto, também coordenador da Comissão de Acompanhamento, Supervisão e Controlo do Presild, já foram implementados, no âmbito do programa, projectos de supermercados Nosso Super, lojas pedagógicas e mercados municipais, e criados sete mil empregos em todo país.

"O Presild é um programa bastante complexo e visa organizar e modernizar o comércio no país, bem como permitir o aumento da participação da produção interna nas estruturas de consumo final, reduzindo os bens importados ou substituindo as importações", considerou.

Manuel da Cruz Neto disse ainda que um dos objectivos do Presild é contribuir para a baixa dos preços dos bens básicos à população.

O Presild foi criado por um Despacho Presidencial de 31 de Outubro de 2007, publicado no Diário da República I Série – n.º 130, que constitui o Grupo de Coordenação para a implementação do Programa de Reestruturação do Sistema de Logística e de Distribuição de Produtos Essenciais à População (Presild) – Nova Rede Comercial.