O projecto agro-pecuário Aldeia Nova localizado no Kwanza Sul, voltado essencialmente à criação de animais, produção de leite e ovos, vai estender-se por mais oito províncias de Angola, como Bié, Huambo, Benguela, Kuando Kubango, Benguela e Uíje.

A informação foi avançada nesta segunda-feira, na província do Kwanza Sul, pelo chefe do departamento social do projecto Aldeia Nova no Wako Kungo, Paulo Barros, durante uma visita efectuada por uma delegação da UNACA - Confederação, às instalações do empreendimento.

De acordo com Paulo Barros, as províncias citadas aguardam somente pela conclusão de estudos técnicos realizados por especialistas do projecto Aldeia do Kwanza Sul (Wako Kungo), para o seu arranque. Disse que províncias como Malange e Lunda Norte já contam com a execução de projectos similares.

Durante a visita, os responsáveis da UNACA-Confederação das associações de camponeses e cooperativas agro-pecuário de Angola, percorreram as instalações do projecto Aldeia Nova onde inteiraram-se do seu funcionamento e dos benefícios do empreendimento às famílias dos ex-militares.

A delegação da UNACA-Conferação, que se encontra desde segunda-feira no Kwanza Sul, chefiada pelo seu presidente, Paulo Wime, realiza hoje, terça-feira, o terceiro encontro metodológico dos presidentes das federações províncias da organização.

O evento destina-se a avaliar o nível de organização, o desempenho da UNACA em 2008, bem como preparar a documentação para a assembleia de balanço da confederação, agendado para Julho próximo em Luanda.

O Projecto Aldeia Nova é uma iniciativa do Governo angolano, tendo como objectivo de médio prazo a renovação da capacidade de produção agro-pecuária nacional e a luta contra a pobreza.

O Waku Kungo, província do Kwanza Sul, situa-se a cerca de 400 quilómetros de Luanda e a 200 do Huambo e conta com um clima favorável à agricultura.