Segundo o coordenador das Nações Unidas em Angola, Paolo Balladelli, a relação com parceiros bilaterais vai permitir que durante os três anos possa se mobilizar outros 50 por cento deste valor, para o financiamento de projectos ligados às metas dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 2020-2030.
O responsável, que falava à imprensa, no final da reunião de apresentação das prioridades, no quadro da cooperação entre Angola e as Nações Unidas, visando o desenvolvimento sustentável 2020/2022, considerou o financiamento como elemento principal para a erradicação da pobreza, fome, melhoria no sector da saúde, educação, transformação económica, entre outras acções.
Disse que, no encontro entre as Nações Unidas, Ministério da Economia e Planeamento, e parceiros sociais, realizado em Março último, estabeleceu-se como prioridades, a transformação económica e social, meio ambiente e resiliência da população vulnerável, adolescentes, jovens e emponderamento da mulher e democracia e estabilidade.