Os primeiros minutos de uma entrevista de emprego são essenciais, pois a primeira impressão é um factor determinante para o decorrer do encontro. Algumas acções, embora simples, podem acabar com as suas oportunidades de conseguir uma vaga desejada nos cinco minutos iniciais.
A especialista em carreira Liz Ryan diz que há quatro erros muito comuns cometidos pelos candidatos que podem prejudicar qualquer candidato durante os processos recrutamento e selecção de pessoal. A falta de preparo, por exemplo, pode demonstrar desinteresse pela vaga, enquanto um profissional com conhecimento sobre a organização tem o potencial de impressionar o recrutador.
A forma como o candidato se comporta também é um aspecto muito importante, já que é preciso ter cuidado para não destruir a oportunidade de iniciar uma relação agradável com o entrevistador ou um futuro chefe:
1) Demonstrar falta de preparo -
Alguns profissionais vão às entrevistas de emprego sem fazer qualquer pesquisa. Eles não têm ideia sobre as funções do cargo ou o que a empresa faz. A pior pergunta que pode fazer numa entrevista de emprego é: “O que é que essa empresa faz?”. Afinal, não é difícil descobrir informações na internet sobre qualquer organização, em minutos, nos dias de hoje. Aprenda sobre ela, pois isso será excelente para a sua confiança, vai prepará-lo para fazer perguntas inteligentes e ajudá-lo a decidir se quer mesmo trabalhar lá ou não;
2) Ser rude - É claro que as pessoas ficam nervosas diante de uma entrevista de emprego e, muitas vezes, isso pode deixá-las um pouco mais rudes. Não há problema, mas o excesso de arrogância pode prejudicar.
Liz Ryan conta que 90 por cento dos candidatos foram muito agradáveis durante as conversas prévias. Mas, alguns deles diziam: “Não posso falar consigo, isso é um insulto. Deixe-me falar com um chefe”. Relacionamentos são tudo no mundo corporativo. Por isso, um profissional não pode arriscar a ser rude numa
entrevista de emprego;
3) Mostrar desinteresse no cargo -
É possível compreender um candidato que vai a uma entrevista de emprego para um cargo abaixo do desejado e que informa o entrevistador de que gostaria de uma vaga de um nível superior. Ainda assim, essa é uma péssima abordagem, pois demonstra que o profissional já foi ao processo selectivo com outras intenções.
Como recrutadora, Liz afirma que não tem tempo para falar – por uma hora – com um candidato que já sabe que não quer o cargo, e que gostaria gostaria que ele comunicasse com antecedência sobre para qual função ele gostaria de ser entrevistado. Esse comportamento transmite a sensação de armadilha;
4) Chegar atrasado - Neste caso, a primeira impressão é a que fica. E o atraso não é a melhor forma de começar uma relação com um chefe, especialmente se o candidato não avisar ou pedir desculpas. Tente fazer um teste de percurso de carro ou de qualquer outro transporte – até o local da entrevista no dia anterior. Assim, saberá exactamente a localização do escritório e a entrada principal, onde descer do transporte público e onde estacionar o carro. A preparação é essencial.