O grupo angolano HXA lançou na última terça-feira, em Luanda, uma plataforma digital denominada PMElink Angola vocacionada à venda, a empresas e pessoas singulares, de qualquer tipo de produtos e serviços através de lojas on line.
Durante o acto de lançamento o director-geral do PMElink Angola, Ricardo Pereira, informou que trata-se de uma plataforma que vai permitir comprar e fazer transacções mais rápidas do que se quer operacionalizar.
Por isso, destaca que, a PMElink servirá de meio para as empresas evitarem a burocracia dos sistemas normais, concedendo total autonomia na gestão de compras. Além disso, o sistema vai facilitar o plano de compras a preços mais baixos do que os praticados no mercado local, auxiliando na contenção de custos das empresas.
Ricardo Pereira afirma que os gestores terão a possibilidade de reduzir significativamente os seus custos e prevenir processos comuns de compras que procedem da morosidade nas aprovações.
O director assegura que o processo de entrega é rápido dependendo da urgência de cada encomenda. “Para as encomendas mais pequenas temos moto-boys espalhados pela cidade e centros logísticos”, afirma.
Durante o certame o secretário de Estado da Saúde, Valentim Matias disse que as inovações tecnológicas têm influência em vários domínios da sociedade, e na área da saúde o mesmo acontece com certa regularidade.
“A ideia que nos foi passada é que através desta plataforma é mais fácil controlar o preço dos produtos, sendo uma mais- valia, pois vai facilitar a aquisição de medicamentos e descartavéis a preços justos e começaremos a disciplinar os mercados para que, até que chegue às mãos da população não estejam encarecidos”,destacou.
A actividade contou com a presença de empresários e representantes do Cofre Geral da Justiça, do Ministério do Comércio, da Sonangol e do Serviço Nacional de Contratação Pública.