A Balança Comercial de Angola registou no 1º trimestre do ano em curso, um saldo positivo na ordem de 1,3 mil milhões de kwanzas, como resultado do comportamento do preço do petróleo, principal produtode exportação de Angola.

Segundo o relatório do Instituto Nacional de Estatística (INE), o 1º trimestre de 2019 face a período homólogo, registou um aumento do valor total das exportações em 39,3 e 104,3 por cento nas importações.
Os principais continentes das exportações, durante o período foi a Ásia com 78,7, Europa com 14,8, África com 1,9, América Central e Sul com 1,8 e América do Norte com 1,7 por cento
em relação ao valor total.
Nas importações, os principais continentes foram a Europa com 57,9 por cento, Ásia com 28,0, África com 6,2, América do Norte 3,5 e América Central e do Sul com 2,9 em relação ao valor total. Dos principais parceiros das exportações, constam a China com 59,5, Índia com 9,5,Emirados Árabes Unidos e Espanha ambos com 4,4 e Portugal com2,8 por
cento em relação ao valor total.
Assim, os principais parceiros das importações para Angola, está a França com 36,1 por cento, China com 13,1, Portugal com 9,9, Bélgica com 3,4e Estados Unidos da América com 3,1 em relação ao valor total. Durante o período , os principais parceiros africanos de exportação foram a África do Sul com 71,2 por cento, República Democrática do Congo com 11,5, Gana com 9,2, São Tomé e Príncipe com 3,0 e Congo
(Brazzaville) com 1,7 por cento.
Para as importações, os principais parceiros africanos está o Togo com 48,5, África do Sul com 38,8,Egipto e Marrocos ambos com 2,0 e Namíbia com 1,6 por cento. Nas exportações, os principais grupos de produtos foram os combustíveis com 94,1, outros produtos com 4,4, máquinas, equipamentos e aparelhos com 0,6 e veículos e outros materiais de transporte com 0,2 por cento respectivamente.
No que toca as importações, os principais grupos de produtos foram os veículos e outros materiais de transporte com 37,4, máquinas, equipamentos e aparelhos com 16,2, produtos agrícolas com 10,1, combustíveis com 8,0 e químicos com 5,7 por cento. As exportações por grandes categorias económicas de bens, foram impactadas pelas seguintes categorias: combustíveis com 93,7, bens de consumo com 4,7, bens intermédios com 1,0 e bens de capital com 0,6pontos percentuais.Ao passo que nas importações foram os, bens de capital com 45,6, bens de consumo com 23,3, bens intermédios com 23,1, e
combustíveis com 8,0 por cento.