A província da Lunda Sul vai beneficiar de um financiamento de 77 milhões de dólares destinados à construção de uma fábrica de lapidação de diamantes que será instalada num pólo de atracção de investimentos em Saurimo.
Segundo o Despacho Presidencial de 25 de Março, numa fase inicial, o pólo terá uma dimensão de 30 hectares, e contará com duas escolas, uma de formação em lapidação e outra para treinamento em exploração de diamantes, assim como vários lotes para fábricas diversas.No mesmo despacho, o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, autoriza ainda a canalização de 2,31 milhões de dólares do valor global, para os serviços de fiscalização das obras em construção.
Ao PCA da SODIAM, o Presidente da República delegou competências para verificar a validade, legalidade e prática na aprovação de peças do procedimento, nomeação da comissão de avaliação, aprovação do relatório final, adjudicação e celebração de contratos.Assim, à SODIAM caberá também a missão de assegurar os recursos financeiros para a implementação

dos referidos contratos.
Com este despacho, o Governo de Angola dá corpo a uma estratégia gizada pelo Ministério dos Recursos Minerais e Petróleo (MIREMPET), que prevê a instalação de toda a cadeia de valor da indústria nas principais províncias diamantíferas do país.

Formação de Quadros
Com vista a tornar sólida a indústria diamantífera nacional, a República da Arménia vai formar, nos próximos tempos, 150 especialistas angolanos no domínio de processamento de diamantes brutos e da ouriversaria.
A informação foi prestada pelo presidente da Association of Jewellers and Diamond Manufactures of Arménia, Tigran Khachatryan, durante a assinatura de um memorando de cooperação com a ENDIAMA no domínio de formação na área de joalharia e diamantes manufacturados e
compra de diamantes brutos.
Informações colhidas pelo JE dão conta de que, a formação vai durar entre 4 e 6 meses, com início previsto para Junho próximo e será frequentada por candidatos com idades compreendidas entre os 18 e 30 anos e com a 10ª classe de escolaridade.
Em relação à compra e processamento de diamantes brutos e jóias, o memorando estabelece que devem-se pautar pelos termos do decreto presidencial nº 35/19 de 31 de Janeiro, que cria as regras relacionadas com a comercialização das pedras preciosas na República de Angola.