Quinhentas e 82 micro-empresas foram criadas de Janeiro a Setembro do corrente ano, pelo Balcão Único do Empreendedor (BUE) do município do Cuanhama, província do Cunene, dos mil 618 processos que deram entrada.
O facto foi anunciado sábado, pelo coordenador do BUE, Paulo Simões que sublinhou que das micro empresas criadas 330 já estão licenciadas e se encontram em tramitação na Administração Geral Tributária (AGT) e 252 processos esperam pela recepção do NIF.
Para o gestor do BUE no Cuanhama, o programa de desenvolvimento das micro, pequenas e médias empresas visa dar sustentação a iniciativas empreendedoras.
Explicou que o apoio do BUE consiste na constituição e legalização de empresas de micro e pequeno porte, incluindo um suporte financeiro, para que os empresários deste segmento do mercado iniciem o próprio negócio.
Neste contexto, frisou que os serviços do BUE estão voltados à pessoas que trabalham por conta própria e querem legalizar-se como pequenos empresários, de modo a que sejam retiradas do mercado informal.
O objectivo do BUE no incentivo a iniciativas ligadas ao empreendedorismo, de acordo com o responsável, é o de tornar as empresas mais legais aos olhos do Estado e da sociedade e também fomentá-las a partir dos programas de financiamento.
O BUE é um serviço público inovador, cuja finalidade é simplificar o processo de constituição, licenciamento de empresas, regularização de empreendedores que se encontram no mercado informal e actos conexos, visando também incentivar e apoiar os pequenos negócios.