A empresa de tecnologias e comunicações Mundo Startel pretende investir mais de USD 55 milhões na elevação de teledensidade, por meio da instalação de 100 mil de linhas de telecomunicações, para atender a população angolana, informou nesta segunda-feira, o Presidente do Conselho de Administração (PCA), Manuel João Carneira.

Ao intervir no acto de lançamento oficial dos serviços de telecomunicações da instituição, o responsável disse ser intenção da Startel expandir para todo o país a acção da empresa, observando os padrões de qualidade e criar 276 postos de emprego, dos quais 243 são destinados a nacionais.

De acordo com o interlocutor, urge o apoio institucional do sector das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, no âmbito das suas reformas, no intuito viabilizar o projecto de novos operadores.

De igual modo, urge redefinir as prioridades e estratégias de Angola, num período em que se regista a crise económica mundial, para ajudar o Governo angolano a reconstruir as infra-estruturas do país.

O director geral da Startel, Ern est Nitscke, informou que, como operador licenciado, a empresa está pronta a fornecer serviços com voz, dados e internet para a área metropolitana de Luanda e, a médio e longo prazo, para todo o país.

Por outro lado, o embaixador namibiano em Angola, Linekeela Mboti, em representação do ministro da Namíbia das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Joel Kapanda, considerou importante o lançamento dos serviços de telecomunicações da Startel, porquanto tornará Angola num dos mercados mais competitivo e liberalizado do sector na região da SADC, resultando em investimentos benéficos para o país.

De acordo com o diplomata, deste investimento poderão surgirão resultados rápidos em serviços de comunicações e benefícios para a sociedade em geral, ou seja, incentivos à queda de custos dos serviços e aumento do número de utilizadores.

A Mundo Startel é uma operadora de telecomunicações que está no mercado nacional desde 2008.