A directora provincial da Hotelaria e Turismo da Lunda Norte, Esmeralda da Piedade Maximata, afirmou na cidade do Dundo, que o reinício dos voos semanais da Taag na região vai ajudar a dinamizar o sector, assim como impulsionar a economia nacional.
Segundo a responsável, que falava à Angop à margem do acto que marcou o reinício dos voos regulares da Taag na região, o facto constitui uma mais-valia para a província, que ficou privada deste serviço há mais de 10 anos.
Lembrou que a região possui imenso potencial turístico, com destaque para o Museu Etnográfico do Dundo (um dos maiores do país), o Lago Nakarunda (com muitas lendas contadas pelo povo da região), o Palácio do Governo (arquitectura colonial), a Igreja Católica, entre outros.
No mesmo diapasão, alinha o economista Firmino Albino, que acredita no aumento das receitas no sector turístico, face às potencialidades da região.
“A Lunda Norte é depois de Cabinda a que mais contribui para o OGE. Nós temos um potencial turístico muito rico, que muitos angolanos e estrangeiros estão ansiosos para conhecer. Neste sentido, auguramos o aumento das receitas, pois o avião é um dos meios de transporte mais rápido, sendo que os empresários vão aproveitar para transportar produtos com maior rapidez”, salientou.
A Taag retomou terça-feira última, os seus voos semanais para a cidade do Dundo, depois da reabilitação e ampliação da pista do aeroporto Kamakenzo.
A companhia angolana de bandeira passará a operar a rota Luanda/Dundo/Luanda com duas frequências semanais às terças-feiras e sábados.
A província da Lunda Norte possui uma grande indústria mineira, com a extracção de diamantes e ouro.
No ramo animal, a província possui uma forte pecuária. A construção civil também é um ramo forte na região, no actual momento, já foi inaugurada a nova centralidade do Dundo e uma nova cidade na região chamada Novo Dundo.