Duzentos e 50 mil metros lineares de tecido são produzidos mensalmente na nova fábrica da Textang II, no município do Cazenga, em Luanda, uma aposta do empresariado angolano na indústria têxtil.
A fábrica está a funcionar desde Fevereiro de 2017, produzindo tecidos acabados, e numa primeira fase trabalha com um turno
das 7:30 as 17:40 horas.
O objectivo dos investidores é atingir os 90 por cento da eficácia de produção até ao final do ano, com o enquadramento de pelo menos mil novos trabalhadores para serem distribuídos em três turnos. Falando à imprensa, o presidente do conselho executivo da instituição, Hélder David, disse que o investimento foi feito com a intenção de ter os melhores equipamentos estratégicos de países de tradição têxtil para se ter uma fabrica de classe mundial.
Explicou que os funcionários foram capacitados e completam um turno, a intenção é funcionar 24 horas dia, daí que no primeiro semestre de 2018, pretende-se atingir os três turnos e contar com mil trabalhadores para aumentar a produção. Disse existirem contratos assinados de fornecimento do produto, numa primeira fase com a África do Sul, em 50 por cento, porque a fábrica tem capacidade de produzir cerca de nove milhões lineares de tecido por ano.
A seu ver, metade desta quantidade será exportada a outra produção será para fornecer em empresas de confecções no país e
em instituições do Estado.