As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) constituem o instrumento fundamental para a modernização e desenvolvimento da capacidade produtiva, governativa e da vida social das populações.
Esta premissa foi avançada na terça-feira (18) pelo Presidente João Lourenço quando discursava na abertura da “AngoTic 2018”, que decorreu até ontem no Centro de Convenções de Talatona.
“Pretendemos pois, encarar e vencer o desafio de transformar as telecomunicações em Angola num elemento catalisador do desenvolvimento económico em geral, sem esquecer a necessidade de harmonização com os países vizinhos da África Austral e Central e com o mundo em geral, como forma de evitar a exclusão do desenvolvimento tecnológico, da internacionalização da indústria e da globalização dos mercados”, disse.
O Chefe de Estado lembrou, igualmente, que hoje é praticamente impossível perspectivar-se o futuro de qualquer empresa, instituição ou mesmo de um país sem a existência de uma rede de telecomunicações abrangente, moderna e eficiente.
Por essa razão, justificou, continuar a promover o desenvolvimento sustentável dos serviços de telecomunicações de uso público e a formular as linhas orientadoras que permitam a médio e longo prazo dar satisfação às necessidades básicas das populações, das empresas e de todos outros utilizadores em todo o território nacional.
“Pretendemos pois, encarar e vencer o desafio de transformar as telecomunicações em Angola num elemento catalisador do desenvolvimento económico em geral, sem esquecer a necessidade de harmonização com os países vizinhos da África Austral e Central e com o mundo em geral, como forma de evitar a exclusão do desenvolvimento tecnológico, da internacionalização da indústria e da globalização dos mercados”.