O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) já investiu mais de 6,6 milhões de dólares, no quadro da implementação da acção humanitária em 2019, em 23 municípios nas províncias do Cunene, Huíla, Namibe e Bié, com o apoio financeiro do Fundo Central de Resposta à Emergência (um mecanismo interno de financiamento das Nações Unidas).
O representante do UNICEF em Angola, Abubacar Sultan, explicou que as acções de resposta à emergência da seca da instituição prevêem assistir mais de 475 mil, incluindo crianças e mulheres mais vulneráveis e com necessidades de assistência humanitária imediata, sendo mais de 340 mil em assistência em saúde e nutrição e mais de 134 mil em assistência no acesso à água potável, saneamento e higiene.
Actualmente, revelou, mais de 36 mil pessoas beneficiam do acesso a água potável.
“Mais de 30.458 crianças com desnutrição foram rastreadas nas comunidades que apoiamos e mais 34 mil adultos, responsáveis por crianças de 0 a 59 meses, beneficiaram de serviços de aconselhamento sobre detecção precoce de sinais de desnutrição, alimentação infantil e práticas preventivas de saúde e higiene”, disse.

Acções o UNICEF
Consta das preocupações daquela Agências do Sistema das Nações Unidas garantir que as famílias e crianças tenham acesso à água potável. Nesse sentido, ressalta Abubacar Sultan, o UNICEF apoia os esforços do Governo no abastecimento de água potável através de camiões cisterna, reabilitação de furos de água, aumento da capacidade de tratamento e purificação de água ao nível domiciliário.
“O UNICEF distribuiu 456 mil comprimidos de purificação de água, e contribui para o aumento da capacidade de colecta e armazenamento de água pelas famílias afectadas, através da distribuição de 30 tanques de água com capacidade para 5 mil litros, cerca de 4 mil bidões flexíveis de 20 litros e baldes plásticos. Estas acções permitiram que até agora mais de 36 mil pessoas tenham sido beneficiadas com acesso a água potável”, informou.
Para além do apoio técnico, com formações e capacitação institucional do Governo e parceiros, o UNICEF presta também apoio financeiro directo.
No que concerne ao apoio logístico, a fonte sustenta que cerca de 3,3 milhões de dólares foram investidos na aquisição, transporte e distribuição de diversos produtos, incluindo suplementos nutricionais e equipamentos.
Quanto aos projectos que o UNICEF pretende lançar para ajudar a combater o fenómeno da seca, o representante da Agência em Angola sublinhou que a organização vai continuar a contribuir nos esforços do Governo para as famílias afectadas pela seca no âmbito de planos de trabalho conjuntos, estabelecidos com os governos das províncias da Huíla e do Cunene.
“Desta forma, o UNICEF promove a ligação da resposta à emergência com a agenda mais ampla de desenvolvimento social da província, procurando reforçar a resiliência, fortalecer capacidades e apoiar acções que promovam os direitos e bem-estar da criança, suas famílias e comunidades, com base nas prioridades provinciais”, informou.