Cerca de 314.604 famílias camponesas da província da Huíla, inseridas em 835 associações de cooperativas, estão envolvidas na presente campanha agrícola, aberta na passada terça-feira, na localidade da Vila Branca, município de Caluquembe,
pelo governador provincial.
As famílias vão trabalhar em 605 mil hectares, 65 mil dos quais foram preparados em Caluquembe, com uma perspectiva de colheita de 514.579 toneladas de produtos diversos,
destes 417.579 do quais cereais.
Na ocasião, o governador Luís Nunes, que avançou os dados, sublinhou que a Huíla tem disponíveis sementes e fertilizantes para potenciar a produção em toda a extensão da província, daí que as pessoas envolvidas devem se empenhar cada vez mais para reduzir a fome nas comunidades.
“Vamos juntar sinergias e esforços para que a agricultura continue sendo a base e a indústria o factor decisivo”,
parafraseou Neto.
Referiu que os agricultores já recepcionaram seis mil unidades de charruas, enxadas, catanas, machados e outros instrumentos de trabalho, bem como 2.700 toneladas de adubos 12-24-12, 90 toneladas de sementes de milho e 1.300 de calcário dolomítico para a correcção de solo para servir apoiar 70 por cento correspondendo
um total de 210 mil famílias.
Na época transacta de foram colhidas 185.731 toneladas de cereais, 60.323,10 de tubérculos e 10.032 de hortícolas perfazendo em 314.973 hectares.

Chicomba aposta mais
Por outro lado, cerca de 60 mil hectares de terra aráveis foram preparados para a campanha agrícola 2019/2020 no município de Chicomba (Huíla), 13 mil a mais que na época anterior, informou a administradora
local, Dina Domingos.
A responsável disse que os camponeses associados estão a receber apoios em sementes, tractores e outros imputes, para se alcançar a cifra de colheita prevista na ordem de 90 mil toneladas de produtos diversos. Vão estar envolvidas 53 cooperativas de camponeses.