A companhia petrolífera Chevron vai investir, dentro em breve, mil milhões de dólares americanos na linha de conexão de gás residual do Sanha (Soyo), na província do Zaire.
O referido projecto vai fornecer gás à fábrica Angola LNG, situada no Soyo, segundo anunciou nesta quarta-feira, em Luanda, o presidente do conselho de Administração da companhia norte-americana, Mike Wirth, no final de uma audiência com o Chefe de Estado angolano, João Lourenço.
Segundo Mike Wirth, para a conclusão do projecto, a Chevron aguarda pela aprovação dos contratos de engenharia, da parte da Sonangol.
Referiu que abordou, com o Presidente João Lourenço, aspectos relacionados com as oportunidades de investimento em Angola, particularmente no domínio energético.
Numa altura em que a Chevron e Angola celebram 65 anos de parceria, Mike Wirth, que lidera esta companhia desde Fevereiro último, congratulou-se com o empenho do Chefe de Estado angolano, demonstrado no sector da indústria petrolífera.
A Chevron, com sede nos Estados Unidos da América, é uma das maiores empresas mundiais do ramo petrolífero.

Garantias
Em maio, a companhia petrolífera norte-americana Chevron reafirmou, segunda-feira, em Houston, Texas, Estados Unidos da América, que irá continuar no negócio do petróleo em Angola.
O posicionamento saiu de um encontro entre o presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Carlos Saturnino, o presidente de Exploração e Produção da Chevron para África e América Latina, Clay Neff, e o director-geral da Cabinda Gulf Oil Company (CABGOC), John Baltz.
A reunião dos três altos responsáveis petrolíferos aconteceu à margem do Offshore Technology Conference (OTC), evento mundial de tecnologia dos petróleos e gás, que decorre naquela cidade norte-americana.
De acordo com uma nota de imprensa da Direcção de Comunicação e Imagem da Sonangol, Carlos Saturnino abordou ainda com a Chevron sobre a possibilidade de a companhia norte-americana aumentar a sua produção nos blocos 14 e zero.
O comunicado da Sonangol precisa que a Chevron produz actualmente em Angola mais de 300 mil barris de petróleo bruto por dia.

Mercado atractivo
A Câmara de Comércio Estados Unidos - Angola (USACC) juntou, recentemente, em Houston -Texas, empresários do ramo petrolífero dos dois países, onde abordaram as oportunidades e o ambiente económico do sector em Angola.
De acordo com uma nota de imprensa da USACC, a delegação angolana foi composta por 32 empresas lideradas pela Sonangol, e buscou junto de seus parceiros internacionais discutir o tema “Fazer negócios em Angola: oportunidades para o sector petrolífero”.
Como parceira do governo angolano na busca de soluções para os problemas que afligem a economia angolana, a USACC considerou o encontro uma oportunidade para os participantes conhecerem melhor as políticas de investimento e o ambiente económico do sector.