Angola e República Centro Africana (RCA) reforçaram esta semana, em Luanda, a cooperação no sector dos diamantes, da diplomacia e da defesa e segurança, após um encontro privado que mantiveram os dois Estadistas.
No encontro privado de Luanda, o Presidente José Eduardo dos Santos, que é também líder da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), recebeu na Cidade Alta o Chefe de Estado da República Centro Africana (RCA), Faustin Archange Touadéra, com quem abordou, inicialmente, a situação de estabilidade e paz interna.
Na sua visita de horas, Faustin Archange Touadéra pormenorizou os mais recentes desenvolvimentos políticos no seu país, que tem contado com o apoio incondicional de Angola, sobretudo, tendo em vista à sua recuperação económica.
Após o término da visita, o ministro das Relações Exteriores, Georges Rebelo Pinto Chikoti, explicou que o Presidente de Angola convidou o seu homólogo para troca de impressões, devido ao seu engajamento na busca de soluções para a conquista da paz neste país da Região dos Grandes Lagos, que viveu antes um conflito armado.

Motivos de preocupação
O titular da pasta das Relações Exteriores disse à imprensa que a situação na RCA não só tem sido motivo de preocupação para o estadista angolano, fundamentalmente, na sua qualidade de presidente em exercício da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), mas também por parte da União Africana e das Nações Unidas.
No capítulo bilateral, de acordo com Georges Chikoti, os dois presidentes passaram em revista aspectos ligados à cooperação, tendo em vista a sua melhor estruturação.
A República Centro-Africana é um país cuja situação política preocupa a Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL), à semelhança da República Democrática do Congo (RDC), do Burundi e Sudão do Sul.
Faustin-Archange Touadéra, que esteve em Angola no mês de Outubro do ano passado, em visita oficial, assumiu a presidência da RCA em Fevereiro de 2016, tendo ganho a segunda volta das eleições presidenciais, com 62,71 porcento dos votos, contra os 37,29 dos votos de Anicet-Georges Dologuélé.

Por dentro
A República Centro-Africana é um país localizado no centro da África, limitado a norte pelo Chade, a nordeste pelo Sudão, a leste pelo Sudão do Sul, a sul pela República Democrática do Congo e pela República do Congo, e a oeste pelos Camarões.
A capital do país é a cidade de Bangui. A maior parte do território da RCA é envolvida por savanas, mas o país também tem uma zona Sahel-sudanesa no norte e uma de floresta equatorial no sul.
Dois terços do país está na bacia do rio Ubangui (que desemboca no rio Congo), enquanto o terço restante está localizado na bacia do Chari, que desemboca no Lago Chade.
A RCA tem jazidas minerais significativas e outros recursos, tais como reservas de urânio, petróleo, ouro, diamantes, madeira e energia hidroeléctrica, bem como quantidades significativas de terras aráveis.

Austin Touadére agradece apoio de angola
na bem sucedida Conferência de doadores

O Presidente da República Centro Africana, Faustin Archange Touadéra, agradeceu, as autoridades angolanas pelo apoio prestado àquele país, na Conferência de Doadores, organizada pela União Europeia, em Bruxelas (Bélgica), a 17 de Novembro último.
Em declarações à imprensa, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, a propósito da sua visita de algumas horas a Angola, agradeceu ao Chefe de Estado Angolano, José Eduardo dos Santos, pela ajuda prestada à RCA.
“Foi na presença do ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti, que sentimos todo esse apoio de Angola”, expressou.
Na conferência, declarou, mostraram aos doadores e parceiros as principais preocupações da República Centro Africana, que depois da crise precisa de reconstituir-se, sair da actual tensão, alcançar a paz e ir em busca do desenvolvimento.
Segundo o Presidente da RCA, os doadores e parceiros têm um papel muito importante no apoio àquele país da Região dos Grandes Lagos e na dinamização dos seus projectos, daí que continua a encetar contactos com os mesmos, sobretudo os ausentes à Conferência de Bruxelas.
Acrescentou que, a persistência nos contactos. com parceiros e doadores que não participaram na “Cimeira” por motivos de calendário, visa a apresentação das preocupações da RCA, com vista a angariação de financiamentos para o relançamento da economia local.
Na Reunião de Doadores para a República Centro-Africana, Angola participou na qualidade de Presidente da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos (CIRGL) e de país “amigo” da RCA.
Faustin Archange Touadéra, Presidente da RCA desde Fevereiro de 2016, efectuou a sua primeira visita a Angola em Outubro último.