A China Tiesiju Civil Engineering Group (CTCE), presente em Angola desde 2008, adjudicou, até Junho de 2019, mais de 30 empreitadas num valor de 3,5 mil milhões de dólares e facturou usd 3 mil milhões, segundo revelou ao JE, o seu director-geral da sucursal Angola, Yang Lisheng. No cômputo geral, investiram em 67 projectos, nas áreas de desenvolvimento de terreno e imobiliário e construção de infra-estruturas, com um total de 18,9 mil milhões de dólares. Falando à margem do encontro mantido com os profissionais da comunicação social angolana em Hefei (capital de Anhui), onde está instalada a empresa, o representante do grupo chinês em Angola disse que, os indicadores alcançados foram obtidos com a extensão do negócio nas áreas da construção civil e nos sectores de infra-estruturas, tais como hidáulica, eléctrica e rodovia. Yang Lisheng disse que, pretendem expandir cada vez mais os seus serviços aos países da África Central e Austral cuja estratégia assenta, em tornar Angola a sede da região para mercados circundantes. As actividades da sucursal Angola cobrem a maioria das áreas da indústria de construção e instalação, projectos de engenharia, logística, hospitais, possuindo uma capacidade anual de produção de cerca de 800 milhões de dólares. Em mais de 10 anos, a CTCE ergueu dezenas de projectos e tem 848 trabalhadores dos quais 230 chineses e 618 angolanos. Desde a entrada no mercado angolano, a CTCE tem executado diversos projectos estruturantes, dos quais se destacam a Centralidade do Sequele (I fase), a amplicação e requalificação do Hospital Geral de Luanda (a 2ª fase), a clínica da Casa Militar do Presidente da República, os hotéis Ika, entre outros. No âmbito da Linha de Crédito da China em 2016, aproveitando a boa reputação empresarial foram adjudicados à CTCE um total de 10 projectos. A empresa reabilitou a via ferroviária Zenza-Cacuso e ergueu vários outros projectos em Luanda. Além de Angola, actua na Venezuela, Etiópia, Costa Rica, Mongólia, Indonésia, Sri Lanka e Panamá. A CTCE conta com 18 filiais, 51 sucursais operacionais e escritórios de gestão de projectos e 23.047 trabalhadores integrados.