O Presidente da República, João Lourenço, no uso da faculdade que lhe confere a Constituição procedeu quarta-feira última à exoneração no Banco Nacional de Angola (BNA) dos vice-governadores Manuel António Tiago Dias e Suzana Maria de Fátima Camacho Monteiro. Para o efeito, nomeou Manuel António Tiago Dias, para o cargo de vice-governador do Banco Nacional de Angola e Rui Miguêns de Oliveira, para o cargo de vice-governador. Ainda no Banco Nacional de Angola (BNA) foram nomeados para administradores Beatriz Ferreira de Andrade dos Santos; Miguel Bartolomeu Miguel; Pedro Rodrigo Gonçalves de Castro e Silva
e Tavares André Cristóvão.
Nesse sentido, foram exonerados, ainda no BNA, os administradores António Manuel Ramos da Cruz; Gilberto Moisés Moma Capeça; Samora Machel Januário Silva e Ana Paula Patrocínio Rodrigues.
Na Endiama E.P, por sua vez, foram exonerados António Carlos Sumbula de presidente do Conselho de Administração. Paulo M´Vika (Administrador Executivo); Osvaldo Jorge de Campos Van-Dúnem (Administrador Executivo); Luís Quitamba (Administrador Executivo) e Fernando Augusto Sebastião (Administrador Executivo).
Nas respectivas funções foram nomeados José Manuel Ganga Júnior (presidente do Conselho de Administração); Lauriano Receado Paulo (Administrador Executivo); Ana Maria Feijó Bartolomeu (Administradora Executiva); Osvaldo Jorge Campos Van-Dúnem (Administrador Executivo); Joaquim Filipe Luís (Administrador Executivo) e Santana André Pitra (Administrador Não Executivo).
De igual modo, o comunicado da Casa Civil do Presidente da República faz saber que foram nomeados na Ferrangol E.P João Diniz dos Santos ao cargo de presidente do Conselho de Administração. Para administradores foram nomeados Romeo Artur Ribeiro; Djanira Alexandra Monteiro dos Santos; Kayaya Kahala e Henriques Kiaku Simão, respectivamente.
Foram, porém, exonerados na Ferrangol E.P Diamantino Pedro Azevedo de presidente do Conselho de Administração; João Diniz dos Santos e Kayaya Kahala de administradores; Romeo Artur Ribeiro de administrador executivo e Rosa de Jesus Faria de Assis Sousa Araújo de administradora, respectivamente.
No mesmo despacho, o Presidente da República, João Lourenço, no uso da faculdade que lhe confere a Constituição procedeu a nomeação de Avelina Escórcio dos Santos e Santos, para o cargo de directora-adjunta do seu Gabinete.