Os supermercados são desde terça-feira, data em que enterou em vigor o IVA, motivo de fiscalização permenente das autoridades e organismos afins face ao objectivo destes de assegurarem estabilidade nos preços e nas operações comerciais.
Ao que apurou a Rádio Nacional de Angola (RNA) de fontes do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC), só em dois de dias de implemntação do IVA foram já registadas junto dos seus serviços de denúncias acima de 450 reclamações.
A directora-adjunta Anta Weba fez saber que o seu organismo tomou boa-nota das denúncias sobre práticas especualtivas no mercado, razão pela qual apelou aos consumiodres a que se mantenham atentos para que em momento algum deixem os eventuais aproveitadores ocasionais sobrefacturarem ante a acção passiva do consumidor.
“Orientamos aos consumidores que prestem atenção às facturas em mão para denunciarem quaisquer anomalias que verifiquem depois das compras”, disse.
A responsável disse que o Inadec é um organismo fiscalizador do preço, devendo para isso contar com as populações, sendo elas também as principais afectadas com as actuais práticas especualtivas que o mercado observa.