O ministério da Construção, por via do Instituto de Estradas de Angola (INEA) consignou um conjunto de obras que visam melhorar a mobilidade rodoviária dos habitantes das zonas Norte, Nordeste e Noroeste da cidade de Luanda, e facilitar os acessos com qualidade e segurança.

As obras incluem vários eixos, nomeadamente Porto de Luanda/ Via Expresso, através de Cacuaco, Unidade Operativa de Luanda/Via Expresso (estrada de Catete) e Via Expresso, em toda a extensão prevendo intervenções que vão resultar em melhorias assinaláveis em componentes dessas infra-estruturas, tais como sinalização, piso, protecções, drenagens e escapatórias.
O investimento total destes projectos está avaliado em 171.283.727.036,86 kwanzas, através da linha de crédito da China e outras fontes de financiamento.

Obras em execução
As intervenções estão concentradas nos principais eixos estruturantes do sistema viário da província e de acordo com as directrizes do Plano Director Geral Metropolitano de Luanda (PDGML).
O projecto vai proporcionar o aumento da actividade económica, mobilizando empresas nacionais e estrangeiras, gerando mais de 25 mil empregos, dos quais 8 mil directos e 17 mil indirectos.
Durante a consignação das obras, que teve lugar recentemente , o ministro da Construção, Artur Fortunato, disse que as obras trarão um benefício acrescido para o habitante de Luanda, na circulação rodoviária.
Dados da entidade governamental a indicar que circulam em Luanda mais de dois milhões de viaturas.
Além de garantir o acesso rápido e seguro haverá melhorias na mobilidade da região Metropolitana de Luanda. Será solucionado o problema de acesso à Centralidade do Kilamba, que afecta milhares de pessoas todos os dias e reduzirá em pelo menos uma hora, o tempo para deslocamento casa-trabalho e vice-versa.
Diversos outros problemas de circulação serão resolvidos tais como o “nó” da Unidade Operativa, o “nó” de acesso ao Zango, “Nó” da antiga Rotunda do Camama, Nó da Rotunda da Boavista e o acesso ao Porto de Luanda.
Serão também solucionados, definitivamente, alguns dos graves problemas crónicos de drenagem da região metropolitana de Luanda, nomeadamente, no Coelho, na E230 e no Camama.
Estão ainda contempladas importantes soluções de sinalização gráfica vertical indicativa nas principais vias do município de Luanda, a informar os utentes sobre as alternativas de acesso ao novo aeroporto.E a Via expressa Cabolombo - Cacuaco terá o seu pavimento rejuvenescido, as guardas laterais recompostas e a sinalização actualizada.
“As empresas contratadas para execução das referidas empreitadas são de grande porte e com certeza não teremos mais constrangimentos, tirando aqueles relacionados com as redes técnicas e expropriação”, explicou.

Mais qualidade
O director-geral do Inea, António Resende disse na semana passada que as condições técnicas e materiais estão garantidas para que a execução das obras seja cumprida em tempo real.
A qualidade das obras estarão garantidas, dado o facto das empresas que vão fiscalizar as mesmas apresentarem idoneidade reconhecida, para certificar a durabilidade da obra e a duração do tapete asfáltico.
Para o responsável, o tempo exige actualmente uma qualidade de obras que possa garantir um tempo útil aceitável, usando material adequado contrariamente ao passado.
“Temos de dar um produto de qualidade ao automobilista e garantir a durabilidade do seu meio. Este é o nosso principal objectivo para que se circule bem na capital”, disse.
Segundo ele, estão em carteira vários outros projectos de recuperação de estradas secundárias que darão outra visibilidade e circulação
na capital de Angola.
Por sua vez, o governador provincial de Luanda, Higino Carneiro, pediu durante o acto da consignação o envolvimento das administrações e munícipes nas empreitadas, que poderão melhorar a mobilidade rodoviária na cidade capital.
Paciência para os utilizadores das vias em reabilitação, foi solicitada pelo governador que augura melhorias, rapidez e fluidez na circulação
rodoviária em toda a cidade.
Na altura da adjudicação de um conjunto de obras ligadas às infra-estruturas rodoviárias, solicitou as administrações a prestarem o auxílio necessário às empresas envolvidas, para que elas possam concluir os trabalhos dentro dos prazos acordados.
“Devemos evitar que haja atrasos e por força disso, compromissos com as indemnizações que acabam por onerar ainda mais os custos das próprias empreitadas”, frisou.
Considerou que as referidas intervenções vão resultar em melhorias assinaláveis em todas as componentes dessas infra-estruturas, tais como sinalização, piso, protecções, drenagens e escapatórias.

Melhorar a circulação
Para a vice-presidente da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda, Mara Baptista Quiosa, considerou, importante a criação de novos eixos viários para reduzir os problemas de mobilidade da urbe.
As obras consignadas são muito importantes para o país e para o município de Luanda, pois darão outro rosto à municipalidade, e irão melhorar significativamente a mobilidade urbana.
Para ela, é o fim das muitas reclamações relativamente ao estado das vias e estes trabalhos vão minimizar o constrangimento dos luandenses