O potencial existente em solos aráveis e recursos hídricos na maior província do país, o Moxico, está a motivar o Governo angolano a definir estratégias para a implementação de programas para alavancar a produção de arroz, o que iria resgatar a proeza já alcançada antes da Independência Nacional.
O objectivo do governo local é o de contribuir para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Moxico e alargar o leque de produtos a exportar.
Estão em curso acções para a recuperação do tecido produtivo do arroz e da ginguba.
Segundo dados do governo provincial, apresentados aquando da realização do Fórum da Agricultura do Moxico 2019, que teve lugar há dias, o que se quer é posicionar a região como uma das produtoras, medida que será alcançada com a criação de condições para o surgimento das indústrias de descasque de arroz e moagem.

Aproveitar valências
Com este propósito, o Moxico quer aproveitar ao máximo as valências do Corredor de Desenvolvimento do Lobito, que abarca os Caminhos-de-Ferro de Benguela e o Porto do Lobito, que seriam as infra-estruturas para apoiar o escoamento da produção.
O governo provincial está a mobilizar esforços para a criação de condições para a instalação de uma agro-indústria forte, capaz de servir de plataforma para outras províncias da região e do país em geral. AV