A receita consolidada da venda de diamantes, em 2019, ficou estimada em 29,9 mil milhões de kwanzas, segundo dados publicados na página do Ministério das Finanças.
De um volume superior a oito milhões de quilates vendidos ao preço médio não especificado, a compra totalizou um valor em dólares de 1,13 mil milhões.
Há para o somatório anual a contabilização de 9,96 mil milhões de kwanzas em receita de Imposto Industrial e 19,9 em Royalty.
A receita de 2018 ficara estimada em 20,04 mil milhões de kwanzas, de um volume de vendas de 8,4 milhões de quilates ao preço de 156 dólares.
Já em 2017, a receita foi de 14,7 mil milhões, resultantes de uma venda de 9,4 milhões de quilates produzidos e a um preço
médio de venda de 117 dólares.
É notória, na trajectória dos três anos, uma subida crescente nas vendas e na valorização das pedras preciosas, o que aumenta a sua importância na estrutura de contas da receita pública.
O volume de diamantes comercializados no I semestre de 2019 representou uma redução de 4,2 por cento em comparação a igual semestre de 2018 e um incremento da receita de 3,9 por cento em relação a
similar período no ano anterior.
Angola produz anualmente cerca de nove milhões de quilates de diamantes e as autoridades pretendem alargar a
produção anual para 14 milhões.

Leilões de pedras
No primeiro leilão, realizado em Janeiro deste ano, foi vendido um lote de sete pedras de diamantes brutos que gerou uma receita de cerca de 16,7 milhões de dólares. Neste leilão de janeiro participaram 31 empresas de oito países.
Já no segundo leilão de diamantes brutos realizado em Luanda foi obtida uma receita de 27,85 milhões de dólares.

Conferência Oil Gas & Licitações marcam o ano

O Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos assinalaram um 2019 de enormes realizações e concretizações de objectivos definidos na estratégia do Governo 2018-2022.
Com o sucesso da primeira conferência internacional “Oil & Gas” em Luanda, cuja segunda edição está já prevista e calendarizada, a conclusão do processo de transformação da Sonangol que levou a separação de pelouros e surgimento da Agência Nacional de Petróleo e Gás, a elaboração de legislação apropriada aos desafios foram concluídas, tornando-se num marco assinalável para a indústria.
O ciclo de licitações petrolíferas abrangeu as bacias do bloco 10, em Benguela e 11, 12, 13, 27, 28, 29, 41, 42 e 43 do Namibe
Nos diamantes e outros minerais, após os roadshows nacional e internacional realizados em Luanda (Angola), Dubai (Emirados Árabes Unidos), Londres (Reino Unido), Beijing (China), Nova Iorque (EUA), foram abertas, em Dezembro, as propostas em acto público, bem como a apresentação das regras do referido concurso internacional, em que participa um total de 11 empresas, três das quais, concorrem com mais de uma proposta.
Os trabalhos realizados sobre a concessão de Cácata estão calculados em cerca de usd 114 milhões de dólares americanos.
Já o kimberlito de Camafuca-Camazambo mostram pelos resultados dos trabalhos recentes realizados uma reserva provada de 209,5 milhões de metros cúbicos de mineiro 23,3 milhões de quilates. A de Lucunga está localizado no município do Tomboco (Zaire), ocupando uma área de 171 quilómetros quadrados. Tem reservas estimadas em 215 milhões de toneladas.