A produção petrolífera de Angola, no mês de Outubro, foi de 1,34 milhões de barris de petróleo por dia (Mbpd), o que representou um recuo de cerca de 1,5% face aos 1,36 Mbpd do mês anterior. Este nível de produção fica, igualmente, abaixo d0s 1,44 Mbpd estimados no OGE de 2020. Estenível de produção mantém Angola atrás da Nigéria, o maior produtor de África, cuja produção de Outubro situou-se nos 1,91 Mbpd, de acordo com dados da Organização de Países exportadores de Petróleo (OPEP). De acordo com o balanço resumo das actividades consolidadas do sector dos derivados de petróleo referente ao 3º trimestre de 2019, o país adquiriu, para comercialização, cerca de 1,2 milhões de toneladas métricas de derivados de petróleo, representando um crescimento de 4% em relação ao período anterior e21 % em relação ao período homólogo de 2018. Desta quantidade,18% são provenientes da Refinaria de Luanda, 2% da Cabgoc–Topping de Cabinda e 80% de importação. Quanto ao volume de vendas, este cifrou-se nas 985 mil toneladas métricas, representando um crescimento de 30% em relação ao trimestre anterior. A Sonangol distribuidora teve a maior quota de mercado com cerca de 69%, seguida pela Pumangol (23%) e Sonangalp (8%). No quadro da partilha de zonas de operações, a Sonangol e a Total acordaram na partilha de postos de abstecimento.