Cento e noventa e dois mil milhões e 500 milhões 458 mil e 172 kwanzas é o valor total arrecadado pela rede de Serviço Integrado de Atendimento ao Cidadão (SIAC), de 2007 a 2019.
Estes dados foram avançados esta semana, durante a cerimónia de inauguração da 13ª unidade do SIAC, localizada na Centralidade do Kalawenda, município do Cazenga, para atender 1.500 pessoas/dia.
Ao intervir no acto, o ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato, mostrou-se satisfeito com o trabalho desenvolvido pelo SIAC, que segue os padrões internacionais, facto que permitiu conquistar um prémio, em Setembro, através da Star Quality Award, em Madrid, pela qualidade, excelência e tecnologia.
Frisou que o SIAC enquadra-se no âmbito da reforma da administração pública e visa a extensão dos serviços nas localidades onde a população procura os préstimos públicos, e revela a preocupação do Executivo de prestar um melhor serviço à sociedade, para o pleno exercício da cidadania.
Esclareceu que o sector prevê inaugurar, dentro de quatro meses, mais um balcão na centralidade da Marconi, no distrito do Sambizanga, bem como anunciou estarem concluídas as obras do SIAC Huíla, que deverá entrar em funcionamento em Fevereiro de 2020.
A nova unidade dispõe de várias repartições: salas de atendimento, áreas administrativas de direcção e os vários serviços integrados, bem como instalações para agências bancárias, serviços gerais sobre transacções e depósitos dos emolumentos.
No SIAC, o cidadão pode, num único espaço, tratar assuntos ligados ao Instituto Nacional de Estatística, Segurança Social, Conservatória, Viação e Trânsito e emissão de Bilhetes de Identidade.
A unidade de Talatona foi a primeira a ser inaugurada, em 2007, em 2010 em Caxito, em 2011 Malanje, Uíge, Zango, Benguela e Cazenga, em 2012 no Huambo, em 2013 Cabinda e Saurimo, em 2016 Cacuaco e em 2017, no Cunene.