A empresa portuguesa VFS- Global detém o monopólio na emissão de vistos no mercado angolano.Durante a ronda realizada pelo JE foi possível observar o movimento frenético de angolanos, chineses, congoleses-democráticos, sul-africanos e brasileiros, a procura dos diferentes serviços oferecidos pela empresa, que está localizada nas imediações do Governo da Província de Luanda.
O “sobe e desce” de homens, mulheres e crianças começa por volta das oito horas da manhã e estende-se até às 13, hora do almoço. Retomam os trabalhos às 14 horas e
encerram às 15 pontualmente.
O edifício que alberga a empresa tem também uma dependência bancária do BAI, que acolhe o tão procurado “Centro de vistos e Associados”. Só não conhece este edifício, quem ainda não viajou, para Portugal, Brasil, França, África do Sul e Ucrânia, pois os vistos de entrada para estes
países são emitidos no local.

Labirintos do visto
O acesso ao edifício faz-se com um sistema de segurança muito apertado. Usando a escada ou elevador, antes de aceder as salas de atendimento
deve passar pela vistoria.
O sistema de segurança é garantido por homens e mulheres devidamente treinados. Antes de aceder as salas de atendimento estão os placares para toda informação precisa. O primeiro andar está reservado à embaixada portuguesa.
As informações gerais estão no placar, no entanto, às informações sobre os emolumentos estão numa folha A4 frente e verso na mesa do homem de segurança. Os emolumentos variam de país para país.
O visto normal para Portugal, por exemplo, não tem qualquer custo para crianças dos zero aos cinco anos, lê-se na folha. Já as crianças dos seis até onze anos de idade, os encargos vão até 25.710,00 kwanzas. Dos 12 anos para cima, os custos rondam os 35.925,00.
Se quiser receber a mensagem para lhe alertar que o visto já foi emitido deve pagar 1.050,00 kwanzas (um cartão de saldo).

Zona de conforto
Para os clientes VIP, que solicitam um serviço personalizado, a criança dos zero aos cinco anos paga o equivalente 33 mil kwanzas para emitir o visto de viagem.
As crianças dos seis aos onze anos, o custo do visto ronda os 58.710,00 kwanzas. Dos 12 anos de idade para cima, o preço é de 68.595,00.
Estima-se que o “Centro de Emissão de Vistos e Associados” recebe aproximadamente 500 passaportes por dia.
Durante a ronda, foi possível saber que até há bem pouco tempo, os serviços consulares para embaixada de Portugal, por exemplo, rondavam os 30.925 kwanzas, sendo 21.925 para embaixada e 9 m il para os cofres da VFS Global, empresa emissora do visto.
No entanto, com actualização dos emolumentos desde Outubro a facturação aumentou. Até altura do fecho desta edição tentamos o contacto com a direcção, mas sem sucesso.