O pagamento de impostos do I Trimestre na 4ª Região Tributária da AGT mobilizou ao todo uma receita de 17 mil milhões de kwanzas (51,4 milhões de dólares), mais sete mil milhões do que em 2018.
De acordo com dados da AGT publicados pela Angop, a arrecadação de receitas alcançou um superávit de 74 por cento em relação ao período homólogo do ano passado, em que tinham sido arrecadados 10 mil milhões de kwanzas nesta zona.
A directora da 4ª Região Tributária, Nara Júnior disse que, o crescimento das receitas nesta Região Tributária, que abrange as províncias de Benguela, Bié, Cuanza Sul e Huambo esteve acima da previsão para este período de 2019.
Referindo-se ao nível de arrecadação por repartições fiscais, apontou que a repartição do Lobito, com mil contribuintes controlados, é a que mais arrecada para os cofres do Estado, seguindo-se a de Benguela, Huambo e do Sumbe, na província do Cuanza Sul.
A título de exemplo, avançou que as repartições do Lobito e de Benguela, na mesma província, encaixaram, respectivamente, três mil milhões e 672 mil kwanzas e três mil milhões e 208 mil no primeiro trimestre de 2019, sendo que a província do Huambo cobrou dois mil milhões e 173 milhões. O Imposto Predial Urbano (IPU) contribuiu com 572 milhões de kwanzas para o exercício de 2019 e mantém-se com margens para o crescimento, quer na sua modalidade de renda ou propriedade, dada a sua base muito alargada.