O Imposto Predial Urbano (IPU) é uma contribuição anual que o cidadão nacional ou estrangeiro deve pagar ao Estado pela posse ou usufruto de uma casa, apartamento, moradia ou terreno, desde que estes bens imóveis se destinem a quaisquer fins que não sejam a actividade agrícola, silvícola ou pecuária.

Deve-se ainda pagar o IPU sobre edifícios ou construções móveis assentes no mesmo local por um período superior a seis meses, como, por exemplo, contentores, naves e estaleiros.
Segundo dados da AGT, o pagamento do IPU é exigível aos contribuintes sobre os imóveis ou terrenos, cujo valor patrimonial está acima de cinco milhões de kwanzas. O valor do IPU varia consoante o valor patrimonial do imóvel e está estabelecido em 0,5 por cento sobre qualquer valor que exceda os cinco milhões de kwanzas.
O IPU é calculado sobre o valor patrimonial do imóvel deduzido de Kz 5.000.000.
Por exemplo, se um imóvel tem o valor patrimonial de seis milhões de kwanzas, deve-se subtrair cinco milhões aos seis milhões do valor patrimonial, o que terá como resultado 1 milhão de kwanzas, sobre o qual vai incidir a taxa de 0,5 por cento de IPU, resultando então no valor de cinco mil kwanzas de imposto a pagar ( 6.000.000,00 – 5.000.000,00 = 1.000.000,00 x 0,5% = 5.000,00).
Para a avaliação fiscal e definição do valor patrimonial, são tidas em conta várias variáveis como a localização do imóvel (província e município), a idade do imóvel, a utilidade que lhe é dada, a disponibilidade de serviços como água, luz, saneamento básico e a área coberta de construção.
O contribuinte deve dirigir-se à repartição fiscal da área de localização do imóvel para proceder à inscrição na matriz por meio da apresentação da declaração modelo 5, o que permitirá avaliar o imóvel e determinar o seu valor patrimonial. A seguir, procede-se à liquidação para determinação do imposto a pagar. O pagamento do IPU é feito na agência bancária instalada junto da repartição fiscal.
Já no caso dos imóveis ou terrenos arrendados, sobre o valor da renda incide uma taxa efectiva a pagar correspondente a 15 por cento, por exemplo: se o valor da renda for de dez mil kwanzas, o imposto a pagar é o resultado da multiplicação de dez mil mwanzas por 15 por cento, resultando então no valor de mil e quinhentos kwanzas de imposto a pagar ( 10.000,00 x 15% = 1.500,00).
Os dados relatam que todos os contribuintes cumpram com a Primeira Prestação do IPU, durante o mês de janeiro, sendo a segunda prestação liquidada em Julho

Reformulação do diploma
que regula o arrendamento

Para alguns citadinos, há uma necessidade de reformular o diploma  que regula  o arrendamento  de imóveis e reverter essa tendência, bem como revisar o preço de arrendamento dos imóveis do Estado para o seu reajustamento à actual situação socioeconómica do país.
Dados da Administração Geral Tributaria (AGT),apontam que o IPU deve ser pago por todas as entidades nacionais e estrangeiras residentes que usufruam, tenham a posse ou sejam proprietários de um imóvel urbano nas centralidadesos.Estando isentos apenas ao pagamento do IPU,  as entidades que celebraram contratos de arrendamento com o Estado e que não assinaram um contrato promessa de compra e venda que lhe possa, eventualmente, conferir a titularidadevo.A Administração Geral Tributária procede de 1 a 31 de Janeiro, do ano em curso, a cobrança da 1ª prestação do Imposto Predial Urbano (IPU), contribuição anual que o cidadão deve pagar ao Estado pela posse ou usufruto de uma casa, apartamento, moradia
ou terreno.
Trata-se de um imposto que incide sobre o valor patrimonial do imóvel ou sobre o rendimento gerado pelo seu arrendamento
para isso,  é preciso que  a declaração deverá ser acompanhada de documentos que auxiliem na descrição do imóvel, nomeadamente,memória descritiva, planta do imóvel, certidão ou título de propriedade horizontal, contrato promessa de compra e venda. ou ainda termo de quitação.