A admissão de candidatos ao concurso público da Administração Geral Tributária (AGT), por via electrónica, colocou de parte um bom número de concorrentes que, por uma ou por outra razão, não cumpriram com os requisitos exigidos no referido processo, independentemente da nota alcançada, disse a directora dos Recursos Humanos da instituição, Sheila Bandeira, na conferência de imprensa realizada ontem no Instituto de Formação de Finanças Públicas (Inforfip), na vila de Cacuaco.


Com isso, Sheila Bandeira procurou esclarecer possíveis reclamações feitas por alguns concorrentes, alegando terem sido preteridos no referido concurso sem razões palpáveis. A AGT diz que o concurso é de âmbito “completamente abrangente, visto que muitos dos candidatos fizeram a inscrição
a partir do exterior do país”.
O concurso público de ingresso na Administração Geral Tributária (AGT), lançado a 18 de Maio, através do Jornal de Angola, passou agora da fase de testes psicotécnicos para a de conhecimento, desde o passado dia 12, com um total de 2.275 candidatos, dos 91.918 pedidos que deram entrada, via online, na instituição, durante o período de inscrição.
Dos concorrentes que entram para a fase de teste de conhecimento, 1.279 concorrem para 57 vagas de Técnico Superior Tributário de 2ª Classe, 410 para 17 vagas de Técnico Tributário de 3ª Classe, 220 para 11 disponibilidades de Técnico Médio Tributário de 3ª Classe, enquanto 166 candidatos procuram ocupar os seis lugares disponíveis para Escriturário-Dactilógrafo, 175 querem os sete postos reservados à Operário Qualificado de 2ª Classe e 25 procuram a única disponibilidade para Motorista de Pesados de 2ª Classe.
Os testes de conhecimento começaram a 12 de Agosto e deve prolongar-se até quinta-feira, 15, no Instituto de Formação de Finanças Públicas (INFORFIP), em Cacuaco, enquanto os resultados da avaliação feita nos testes psicotécnicos são facilmente consultados no www.agt.minfin.gov.ao.