Uma delegação angolana chefiada pelo ministro das Finanças, Armando Manuel, encontra-se em Washington, capital federal dos Estados Unidos da América, onde vai participar nas reuniões anuais de Outono das organizações de Bretton Woods (Fundo Monetário Internacional e Banco Mundial). O encontro acontece de 10 a 12 deste mês, segundo a agência Angola Press (Angop).

De acordo com a nota de imprensa da embaixada de Angola nos EUA, citada pela Angop, a comitiva inclui ainda o ministro do Planeamento e Desenvolvimento Territorial, Job Graça, o vice-governador do Banco Nacional de Angola, Ricardo de Abreu, assim como José Filomeno dos Santos, presidente do Conselho de Administração do Fundo Soberano de Angola e representante da Comissão do Mercado de Capitais.

Programa do evento
O programa do evento internacional inclui seminários, reuniões regionais, conferências de imprensa voltados para a economia global, desenvolvimento internacional e sistema financeiro mundial.

No certame, a delegação angolana contará com o apoio de Ana Dias Lourenço, que representa o país no conselho executivo do Banco Mundial, como directora executiva suplente da 25ª constituência, da qual fazem parte Angola, Nigéria e África do Sul.

Os fóruns anuais das organizações de Bretton Woods, FMI e Grupo Banco Mundial (GBM) reúnem os bancos centrais, ministros das Finanças e Planeamento, executivos do sector privado e académicos para discutirem questões de interesse global, incluindo o panorama económico mundial, erradicação da pobreza, desenvolvimento económico e eficácia da ajuda.

Conselho de governadores
Prevê-se que no evento participem ministros de mais de 100 Governos, não apenas membros do conselho de governadores do Banco e do Fundo, mas igualmente representantes oficiais dos Governos, representantes de agências doadoras, académicos, representantes da sociedade civil e jornalistas. Paralelamente à agenda de trabalhos, prevê-se que a delegação angolana, mantenha vários encontros de trabalho, no contexto dos objectivos principais do evento.

Em Washington está também a antiga ministra do Plano, Ana Dias Lourenço, que é a representante angolana e africana no Banco Mundial.

A presença angolana, à semelhança da agenda anunciada, é tida como mais uma demonstração do compromisso que o país mantém com as finanças internacionais.