O resultado líquido do exercício financeiro do Banco de Poupança e Crédito (BPC) atingiu, em 2012, mais de sete mil milhões de kwanzas, o equivalente a 81,7 milhões de dólares, e que corresponde a uma redução de 41,2 por cento comparado com 2011, de acordo com a nota de imprensa do banco.

Segundo o documento, esta redução deve-se ao reforço das provisões em mais de 28 mil milhões de kwanzas, o estreitamento da margem financeira provocada pela queda das taxas de juro e o aumento dos custos administrativos do banco, nomeadamente no que concerne à expansão dos balcões em todo território nacional.

No período em análise, o banco caracterizou-se por um desempenho de uma evolução de 170,1 mil milhões de kwanzas (22,7 por cento) do activo líquido, fixando-se em 919,4 mil milhões de kwanzas, o equivalente a 9,6 mil milhões de dólares, influenciado pela forte expansão do crédito a clientes no valor de 138,1 mil milhões de kwanzas, o que corresponde a 34,4 pontos percentuais.

“O ano de 2012 ficou marcado pela revisão em redução das taxas de juro de referência. Nessa frequência, as taxas de juro praticadas pelos bancos comerciais baixaram, em média, de 18,09 por cento, 2011, para 15,32 pontos em 2012”, lê-se.

Estes resultados foram influenciados pela forte expansão do crédito a clientes de 34,4 por cento, atingindo 601,1 mil milhões de kwanzas.

Face a esse quadro, o Banco de Poupança e Crédito (BPC) realizou, em Luanda, a Assembleia Geral dos Accionistas para aprovar e discutir o Relatório e Contas referente a 2012.

O encontro reuniu accionistas da caixa social das forças armadas angolanas e o Ministério das Finanças e a administração.