Nos habituais supermercados em que levantamos os preços semanais, os produtos promocionais são mais concorridos dos clientes. Por opção ou estratégia de marketing, o posicionamento das prateleiras ou frutaria segue sempre a lógica do que atrai facilmente os clientes pelos olhos.

Numa semana em que continuam as promoções de vários produtos, há também muita fruta, própria da estação do ano que estamos a viver. Manga, maçã, uvas, ananás e banana são das que mais abundam nestes locais de venda.
Os preços parecem não ressentirem a pressão de um mês em que há mais massa monetária em circulação.
Em quase todos os supermercados, os clientes mostram tranquilidade uma vez que conseguem comprar muito mais com menos dinheiro.
Ainda assim, na ronda aos habituais supermercados em que o JE tem feito o levantamento de alguns produtos básicos, constatamos a presença de agentes informais a entrarem nos supermercados pelos produtos em promoção ou em busca deste ou daquele em escassez.
No Kero do Kilamba, por exemplo, e no Candando do Morro Bento, a presença das senhoras revendedoras é quase que permanente nestes dias. Ovo, manteiga e algum queijo são as ofertas informais que as “vendedoras camufladas” têm como oferta aos clientes que elas mesmas acenam com um assobio ou gesto de mãos.