O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) concedeu ao Estado angolano uma doação no valor de um milhão de dólares norte-americanos. A doação foi recebida pela ministra das finanças, Vera Daves de Sousa. A verba será aplicada num programa emergencial de combate à má-nutrição aguda nos municípios da Nhâreia e Cuito, província do Bié,
em consequência da seca.
Trata-se, segundo a titular das Finanças, de uma iniciativa que decorre de uma solicitação ao Fundo Emergencial do BAD para dar resposta à crise de segurança alimentar na província do Bié, sem prejuízo de outras medidas que têm estado a ser desenvolvidas em diferentes pontos do país, num esforço contínuo do Governo de Angola em coordenação com diversos parceiros da sociedade.
Dados preliminares de um levantamento feito em Agosto de 2018 indicam que a má-nutrição aguda atinge o “valor alarmante” de 15 por cento, segundo Vera Daves de Sousa, em municípios das províncias de Benguela, Huíla, Namibe e Cunene. Subsiste a preocupação, alerta a Governante, de que esta situação possa piorar nos próximos meses.
Daí a tomada de um conjunto de medidas pelo Executivo, entre as quais o pedido de acesso ao Fundo de Emergência do BAD. Assim sendo, foi preparada uma proposta de intervenção, submetida à aprovação do Conselho de Administração
do BAD, que foi autorizada.
A doação do BAD, segundo o seu representante em Angola, visa complementar os “esforços encetados pelo Governo e outros parceiros” na implementação de acções sistemáticas de alimentação terapêutica para mais de cinco mil crianças com idades compreendidas entre os seis meses e 4 anos e 11 meses nos municípios de Cuito e Nhârea.
A parceria com o BAD contempla, igualmente, a execução de reforço e aperfeiçoamento da capacidade institucional e local para enfrentar e prevenir situações de insegurança alimentar.