Para este período de cinco anos, de acordo com o representante residente do BAD, Septime Martin, a estratégia de apoio a Angola, já aprovada recentemente, contempla o crescimento inclusivo através da transformação da agricultura, que constitui, para esta instituição financeira, um dos desafios fundamentais que passa
pela diversificação da economia.
Septime Martin, que falava à imprensa, à margem da cerimónia de lançamento do Relatório sobre Gestão das Finanças Públicas e Revisão dos Sistemas Fiduciários (PEMFSR), referiu que a sua instituição aposta no sector da agricultura, por ser a área de entrada para ampliação do processo da diversificação económica.
No quadro da parceria estabelecida com o Governo angolano, o BAD também vai dedicar especial atenção às questões de apoio ao país na contínua melhoria da boa governação e gestão das finanças públicas, através da implementação de programas
de assistência técnica.