A Academia de formação do Banco Angolano de Investimentos associou-se ao Instituto Superior de Administração e Finanças (ISAF), ambas em Luanda, para formar em dois ciclos de licenciatura (8-10 anos) um total de 100 bolseiros por ano, num programa avaliado em 900 milhões de kwanzas.
Segundo a presidente da Comissão Executiva do BAI, Noelma Viegas D’Abreu, esta é a primeira iniciativa de bolsa lançada pelo BAI. Disse ainda que para os estudantes se manterem bolseiros têm de apresentar uma média anual de 14 valores sob pena de perda da mesma.
Quanto aos subsídios, estes comportam 37 mil kwanzas que dizem respeito à propina e depois há um adicional dos subsídios de alimentação e transporte. Em relação às outras províncias, dependendo da distância a que estão alojados os bolseiros, vai-se contemplar um aumento nas propinas para que os estudantes possam ter uma vida confortável.
“Há dois tipos de bolsa. Uma designada “Bolsa propina”, que compreende o pagamento de uma taxa anual e um subsídio de transporte, para a província de Luanda e para as demais províncias outra denominada “Bolsa integral”, com propina anual, subsídios de alojamento e alimentação, explica.
As bolsas de estudo correspondem aos cursos de licenciatura no Instituto Superior de Administração e Finanças (ISAF), nos cursos de Contabilidade e Finanças, Informática de Gestão Financeira e Gestão Bancária e Seguros. O BAI oferece-as para estudantes finalistas do ensino médio com média igual ou superior a 15 valores e que tenham 21 anos de idade a completar até 31 de Dezembro do ano da candidatura. Os estudantes devem remeter os processos presencialmente na secretaria do Isaf, sita na Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem, em Luanda ou através do endereço electrónico: bolsasdeestudoBAI@isaf.co.ao.
Ainda segundo Noelma Viegas de D’Abreu, as candidaturas vão até ao dia 15 de Fevereiro, sendo que até ao momento já foram recebidas candidaturas provenientes das províncias da Huíla, Lunda Norte, Cabinda, Uíge, Benguela e Luanda.