O Banco Angolano de Investimentos (BAI) foi eleito pela segunda vez consecutiva a insitução mais segura de Angola em 2019.
A nomeação foi da instituição internacional Global Finance e teve lugar em Nova Iorque, Estados Unidos da América, no final do ano passado e resultou de uma pesquisa exclusiva feita a instituições bancárias de
110 países do mundo inteiro.
Esta é a segunda vez consecutiva que o maior banco angolano em termos de activos recebe da renomada publicação estadunidense a distinção, resultado da sua performance num processo de avaliação de ratings de longo prazo em moeda
estrangeira e total de activos.
O BAI integra a lista dos 1.000 maiores bancos do mundo, cujos desempenhos são regularmente avaliados pela Moody´s, Standard & Poor´s e a Fitch, tendo sido com base nas informações prestadas por estas agências
que a distinção foi feita.
O editor de finanças globais e director editorial da Global Finance, Joseph D. Giarraputo, fundamentou a nomeação, dizendo que “as operações de negócio estão mais interligadas globalmente do que nunca, colocando as empresas grandes e pequenas em novos mercados”.
Segundo o mesmo “a nossa lista de bancos mais seguros por país fornece informações sobre instituições financeiras que raramente são manchetes globais mas podem oferecer conhecimento e redes locais profundas”.
Acrescentou que a Global Finance fornece a lista dos bancos mais seguros do mundo para ajudar os executivos financeiros corporativos a encontrarem os melhores parceiros com vista à exploração de regimes financeiros em países com potencial
para se fazer negócio.

Mais inovação
O banco passou a emitir desde o passado dia 13 de Setembro último, os novos cartões
multicaixa Bai com chip.
Durante a fase de migração, os dois tipos de cartões (Banda magnética e Chip) vão coexistir até que os cartões com banda magnética sejam
completamente substituídos.Segundo dados que o JE teve acesso, todos os comerciantes devem aceitar os dois tipos de cartões enquanto existirem.
O cartão com chip confere maior protecção contra fraudes nas transacções domésticas, resistência à contrafacção deste instrumento de pagamento.
Os Terminais de Pagamento (TPA) continuarão a ser os mesmos. Para efectuar o pagamento: com o cartão de banda magnética, o comerciante deve passar a banda magnética do cartão na parte lateral do TPA, como actualmente se procede.
Com o cartão com chip, o comerciante deve inserir a parte do chip do cartão na ranhura frontal do TPA.

Correspondentes
Os correspondentes do Banco Angolano de Investimentos (BAI) espalhados por 14 províncias transaccionam, em média,
800 milhões kz por mês.
O BAI conta com um total de 105 correspondentes que representam os interesses do banco nas localidades onde não conta com uma agência bancária.
O correspondente bancário BAI é uma entidade que representa o banco na prestação de produtos e serviços bancários tais como abertura de conta, levantamentos e depósitos de dinheiro, transferências e acesso ao crédito.
“No ano em curso temos registada uma média de 800 milhões de kwanzas transaccionados por mês, sendo que o valor médio por transacção é de 5.000 a 15.000 kz”, avança em exclusivo ao Mercado a directora do Gabinete de Desenvolvimento de Novos Negócios do BAI, Helena Faria.
A responsável destaca que o maior número de transacções regista-se em Malanje, por ter sido a primeira província a aderir ao correspondente bancário interno. A província representa 20% daquilo que é a operacionalidade total dos correspondentes bancários.