A Academia do BNA realizou, recentemente, em Luanda, uma palestra dirigida ao corpo directivo e ao colectivo de trabalhadores do Banco Nacional de Angola, sobre o tema “Ética, sigilo e responsabilidade profissional” no auditório Saidy Mingas do Museu da Moeda, em parceria com a ACGD – Associação Cristã de Gestores e Dirigentes, tendo como prelector o Professor Doutor Jorge Líbano Monteiro, secretário-geral da Associação Cristã de Empreendedores e Gestores de Portugal (ACEG) e moderador Professor Doutor José Octávio Serra Van-Dúnem.
O referido evento contou com a participação do Dom Zeferino Zeca Martins, Bispo Auxiliar de Luanda, e teve como objectivo principal incentivar a cultura da ética e responsabilidade profissional no seio dos trabalhadores do Banco Nacional de Angola.
Na sua alocução de abertura, António Manuel Ramos da Cruz, Administrador do Banco Nacional de Angola, referiu que todos os anos tem realizado acções de formação para disseminação do Código de Conduta da Instituição.
Durante o encontro o prelector abordou temas como “A ética como factor essencial para o sucesso pessoal, das organizações e de Angola”, “O forte impacto da acção de cada um no desenvolvimento do todo”, “A certeza que não existem organizações éticas, mas organizações com colaboradores com comportamentos éticos”.
Segundo Jorge Líbano Monteiro, o fazer, o liderar, o apontar para novos caminhos são, por isso e em seu entender, determinantes para que a actividade de cada um dos colaboradores do BNA que hoje estiveram presentes nesta conferência possam ser “os verdadeiros agentes de rigor comportamental. Uma actuação que se reforce cada vez mais no interior do Banco Central e que se estenda a toda a Banca Comercial, uma vez que a ética e o sigilo bancário são os dois componentes que mais impulsionam o negócio bancário em qualquer mercado desenvolvido e maduro.