Quatro instituições financeiras portuguesas com representação no mercado angolano aprovam no teste de avaliação do Reputation Institute

O estudo “Pulse 2010” sobre o desempenho da banca mundial atesta que os quatro maiores bancos portugueses (CGD, BPI, BCP e BES) apresentam um Índice de Reputação Pulse (IP) médio de 61,63, melhor que o dos restantes, situado em 61,07 no geral.

Conduzido pelo Reputation Institute, o relatório, que avaliou nesta edição, 72 instituições financeiras, demonstra que a banca portuguesa é de facto consistente e reconhecida como tal pela opinião pública.

Este indicador de mercado reveste-se de uma importância tal para o mercado da banca angolana, uma vez que estas instituições têm representações e interesses no nosso mercado por via das suas congéneres nacionais, nomeadamente o Caixa Totta, BFA, Millennium e BESA.

Em comunicado, citado pelo Correio Digital, o responsável do RI em Portugal, Pedro Carneiro, disse que estes são dados muito positivos para as entidades avaliadas, e que deverão ser utilizados na gestão da sua imagem junto dos seus accionistas, investidores e clientes.

Para se ter uma ideia da intervenção financeira destes bancos, só no primeiro semestre o Banco Fomento Angola (BFA) contribui para os lucros semestrais da sua congénere lusa com mais de 57 milhões de dólares, que representam 50.1 por cento do seu lucro individual, permitindo-lhes estabelecer uma rede local de 118 balcões, 5 centros de investimentos e 11 centros de empresas.

Já o Caixa Totta, que actua no país como resultado da fusão do Caixa Geral de Depósitos (CGD), Santander Totta e investidores angolanos, dispõe ao mercado de mais de 100 milhões de dólares para apoio aos investimentos, além de um ambicioso plano de expansão pelo país, com qual pensa gerar novos empregos, prestar melhores serviços e aumentar o acesso à banca.

O Millennium recebeu, recentemente, a distinção da EMEA revista como sendo a melhor instituição de capitais externos a actuar em Angola. A administração do grupo luso já definiu o parceiro angolano como estratégico para a sua expansão em África, além de ter anunciado em parceria com o Banco Privado Atlântico (BPA) a disponibilização de cerca de 400 ou 500 milhões de dólares para a construção de uma nova central energética na cidade do Soyo, província do Zaire.

Por sua vez, o Banco Espírito Santo Angola (BESA) é o Banco do Planeta Terra, título outorgado pelo fundo das Nações Unidas para Educação, Ciência e Infância (UNESCO). Deste modo, o BESA compromete-se a apoiar todas as iniciativas que visam promover o desenvolvimento sustentável das nações, sobretudo o relacionado com o meio ambiente.

O Reputation Institute é uma empresa privada de assessoria e pesquisa com sede em Nova Iorque (EUA) e actuação em todos os continentes. Promove estudos e conferências sobre áreas sensíveis, de interesse e impacto global, sobretudo os que se relacionam directamente com o desempenho das economias e programas de desenvolvimento das sociedades.

Leia mais sobre outras notícias na edição impressa do Jornal de Economia & Finanças desta semana, já em circulação