Promover e reforçar o conceito do circuito virtuoso da economia, como modelo de uma conduta responsável no reembolso dos créditos que são concedidos pela banca, constituiu a essência da campanha de sensibilização dos agentes económicos, empreendedores e empresários, realizada, recentemente, na cidade do Lubango, província da Huíla.
A campanha, promovida pelo Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), esta é uma acção alinhada às iniciativas de educação financeira do sector bancário, visa adoptar as boas práticas que acabam por promover investimentos sustentáveis, que garantem o aumento da oferta de bens e serviços para o mercado interno e para a exportação, criando empregos permanentes e garantindo o retorno do crédito ao banco pelo retorno do capital investido.
A agente de educação cívica do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), Vilma Pedro, disse que, a campanha diversificar, foi lançada em Luanda, e já abrangeu as províncias do Huambo, Bié, Namibe, e Huíla. Até o dia 12 de Outubro, já abrangeu 54.267 pessoas, 8.475 estabelecimentos comerciais e 112 instituições, entre públicas e privadas.
Esclareceu que, durante a campanha, estão a ser usados o sistema com pendor didáctico, utilizando folhetos e um vídeo animado sobre o processo de diversificação da economia.
Acrescentou que os agentes cívicos estão a explicar aos empresários e empreendedores, bem como aos cidadãos em geral, o contributo que o Banco de Desenvolvimento (BDA) pode dar para a diversificação da economia do país, concedendo financiamentos àqueles que sejam capazes de criar emprego e garantir o aumento da produção interna de bens e serviços.