O Banco Mais (BM) inaugurou, recentemente, em Luanda, uma nova agência, relançando assim a sua actividade depois da refundação que culminou com a mudança de nome de Pungo Andongo, para a actual denominação.
Além da agência aberta nas imediações do Porto de Luanda, existem mais duas localizadas na Ingombota e no município de Talatona e uma na província de Malanje.
Na ocasião, o administrador Executivo do BM, António Santana, referiu o banco, na verdade, iniciou a sua actividade há dois anos com a sua primeira unidade comercial na província de Malange com uma matriz regional.
“Em Julho de 2017 após decisão dos accionistas do Banco Pungo Andongo, o BNA autorizou uma mudança profunda a matriz inicial tendo o nome alterado para “Banco Mais” assim que passou actuar em Luanda com cariz nacional”, disse.
O gestor referiu, igualmente, que foram feitos investimentos consideráveis para dotar a instituição de condições a nível de infra-estruturas, tecnologia e pessoal com reforço nas áreas de suporte, controlo e de negócio que estão agora disponíveis para os parceiros do banco e clientes.

Aumento de capital
O Banco Mais vai em breve aumentar o capital social mínimo de cinco mil para mais de sete mil milhões Kz a fim de cumprir com o aviso do Banco Nacional de Angola (BNA), segundo avança o administrador Executivo daquela instituição bancária.
Com 70 colaboradores e quatro agências activas, estão agora lançadas as bases para a sua expanção em todo território nacional. “Neste contexto de incertezas os accionistas decidiram investir para o desenvolvimento do
país. Nós não somos mais um banco, somos o Banco Mais”, concluiu o administrador Executivo do Banco.