Os clientes do Banco Millennium Atlântico (BMA) observam, desde 13 de Setembro deste ano, uma tabela de comissões e despesas, através da qual são cobradas percentagens a favor do banco nas movimentações de levantamento de dinheiro efectuado pelos clientes.
Para as contas a ordem, o cliente paga, por trimetre, 1.500 kwanzas, num total de seis mil kwanzas ao ano.
A conta de depósito à ordem dá a possibilidade de movimentação por numerário, ordens de pagamento, cartões e cheques. Está disponível em kwanzas (AOA), dólar (USD), euros (EUR) e outras moedas estrangeiras com curso legal. A mesma exige um mínimo de 20 mil kwanzas para a abertura ou valor equivalente em moeda estrangeira.
Estão isentas, as contas Mulher, Salário, Júnior, Funcionário e Universitário. Já para levantamentos sem cheques, o cliente paga 200 kwanzas quando solicita moeda nacional, e três por cento para movimentos em até 15 mil em moeda estrangeira. A taxa sobe para quatro por cento quando o valor é até 100 mil e acima deste cobram-se cinco por cento.
As comissões e contraprestações por serviços financeiros encontram-se sujeitas a Imposto do Selo à taxa de 0,7 por cento.
Caso se verique a conversão de moeda nacional em moeda estrangeira, a favor de pessoas singulares, será devido Imposto do Selo à taxa de 0,1 por cento.
No levantamento efectuado junto de páginas de internet de vários bancos constatou-se a cobrança de comissões e juros em todos, o que exige do cliente prévia informação para actualização da relação contratual.