A centralidade do Kilamba, em Luanda, concentra, até hoje, ao todo apenas oito (8) bancos comerciais.
Neste que é o maior projecto habitacional do Estado construído no pós-independência, e onde já residem milhares de famílias, a banca chega de forma tímida, mas com cada vez crescente público à procura dos serviços financeiros.
No Kilamba está o BIC, no bloco Q, o BCA e BNI, no bloco L, o BAI e o BCI, ambos no bloco F. No pavilhão do Maptss está o Banco Sol e no Xyami Shopping o BPC, BMA e por inaugurar a segunda agência do BAI.
A chegada de outros bancos é aguardada pelos moradores, pois mais operadores significa menos enchentes e mais dinheiro disponível fora dos balcões. Em cada uma das agências citadas assinala-se a presença de um ou dois terminais de multicaixas, mas o Banco Keve, ainda sem balcão, fixou também no bloco F dois terminais, que têm facilitado e de que maneira a procura de dinheiro/papel aos fins-de-semana. Há também um outro isolado no bloco R, anexo a uma cantina.
A inauguração, este ano, do Shopping Xyami Kilamba trouxe mais pressão à procura por dinheiro, sobretudo, porque no interior do centro comercial, o sinal de rede nem sempre é da qualidade que se exige e faz cair, com frequência, a conexão dos Terminais de Pagamentos Automáticos (TPA). Nesse espaço, onde o Banco Millennium Atlântico (BMA) tem uma agência e dois terminais de multicaixa, o BPC está presente com um carro agência/móvel. IL

Samba capitaliza agências

Os bancos comerciais continuam, este ano, a implementar os seus programas de alargamento da rede de balcões com os quais dão corpo à estratégia de fidelização da clientela e aproximação dos principais centros populacionais.
Conforme apurou o JE, o Banco Internacional de Crédito (BIC) consolida este programa com a implantação de agências e respectivas caixas automáticas (ATM), vulgo terminais de multicaixa, em avenidas e ruas principais. É dentro desse quadro, que a rua direita da Samba, Estrada da Corimba, em Luanda, prepara-se para receber o quarto balção do operador nesse distrito do município de Luanda.
Com esta agência, que abre as portas aos clientes já nos próximos dias, segundo fontes do banco, a zona da Samba, do bairro Azul à zona da clínica Multipefil, num percurso de aproximadamente 11 quilómetros, passa a contar com um total de 22 balcões e mais de 40 terminais de multicaixas.
O BFA é o mais representativo com seis (6) balcões, segue-se-lhe o BIC com quatro (4). O BAI, o BPC, o Sol e o Millennium Atlântico têm dois (2), o Finibanco e o Caixa Angola estão com um (1) cada. O Banco de Comércio e Indústria (BCI) possui, nesse percurso, um balcão e um posto de atendimento localizado no interior da administração da Samba.