O barril de petróleo Brent, referência às exportações angolanas, esteve na quarta-feira a ser negociado nos 66,50 dólares no mercado de futuros de Londres. Este valor está acima da referência no OGE Revisto de 2019 que fixou o barril em 55 dólares. O cenário favorável nos preços permitirá superavite às contas.
A Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) decidiu esta semana, em Viena, pela recondução do seu secretário-geral.
O nigeriano Mohammed Barkindo, vai assim continuar à frente dos destinos do cartel para um novo mandato de três anos que adoptou também um novo acordo com os parceiros fora do cartel liderado pela Rússia no que se designou “cooperação permanente”.
O ministro de Angola dos Recursos Minerais e Petróleo, Diamantino Azevedo, manifestou plena satisfação pelas decisões da reunião de Viena, que ontem mesmo encerrou, ao reagir também a decisão de extensão dos cortes da oferta mundial pelo grupo e os parceiros liderados pela Rússia para mais nove meses, até Março de 2020.
“Um dos temas debatidos ontem em Viena tem a ver com o reforço da declaração de cooperação dos países da Opep e não Opep para ter-se uma plataforma, que de forma mais consistente mantenha a relação entre os dois grupos”, afirmou.
Diamantino Azevedo disse, na ocasião, ser a Opep uma organização com uma forte massa crítica, na qual impera o consenso na hora da tomada de decisão.
Os 24 países, sendo 14 da Opep e outros 10 fora do bloco, reforçaram a sua posição de frente única na luta contra a hegemonia dos Estados Unidos da América, o maior produtor mundial.