O Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), instituição financeira vocacionada a promover políticas e instrumentos destinados ao crescimento e desenvolvimento económico do país, está a estudar mecanismo para estender o seu raio de acção a outros ramos de actividade, de forma a que os projectos deste ano possam ser cumpridos.

Os programas a serem financiados este ano inserem-se nos mais variados sectores da actividade económica, nomeadamente na agricultura e pecuária, mecanização agrícola, indústria (entre os quais os materiais de construção), comércio (insumos agrícolas e comércio rural), transportes e hotelaria.

Segundo apurou o JE, à semelhança do ano de 2009, o BDA irá apenas financiar projectos somente dos empresários nacionais e aqueles cujo capital social se encontra dividido entre os nacionais e estrangeiros de forma a salvaguardar os interesses da economia nacional.

Financiamentos em 2009

No decorrer do ano de 2009, o Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) aprovou o financiamento de mais de 102 projectos nos mais variados ramos de actividade que ficaram orçados em 20,5 mil milhões de kwanzas, correspondentes a cerca de USD 243,5 milhões.

Deste valor, 176 milhões de kwanzas correspondem a operações de financiamento indirectas, ou seja, aqueles que foram concedidos via bancos comerciais.

No sector da agro-pecuária, o BDA aprovou 12 projectos virados a produção de cereais (milho, soja, trigo) e leguminosas (repolho, couve, cenoura), com perspectivas de relançamento de mais três, de produção em grande escala nos municípios de Cacuso (Malanje); Bailundo, (Huambo) e Quibala (Kwanza-Sul).

Estes três projectos estão orçados em 563,4 milhões de kwanzas, 455,4 milhões de kwanzas e 423,4 milhões de kwanzas, respectivamente.

No que tange ao município de Ekunha, (Huambo), foi aprovado um projecto no valor de 206,4 milhões de kwanzas, direccionados à produção de sementes de batata rena, ao passo que a província de Cabinda se beneficiou de um projecto de produção de fruticultura no valor de 108,2 milhões de Kwanzas.

O BDA financiou também no decorrer do ano transacto um projecto de estruturação e loteamento de fazendas médias no município da Quibala, Kwanza-Sul, no valor de 837,3 milhões de Kwanzas.

Infra-estruturas e Transportes

No que toca às infra-estruturas, o BDA financiou a reabilitação de um hotel no município do Lobito, província de Benguela, estimado em 691,1 milhões de kwanzas e dois projectos de transporte especializado nos municípios de Cacuaco e Viana na província de Luanda, no valor de 515,2 milhões de kwanzas e 623,1 milhões de kwanzas, respectivamente.

Mecanização Agrícola

Ainda no ano de 2009, o banco deu início a um programa de financiamento à mecanização agrícola, visando elevar a oferta de serviços e bens de mecanização agrícola para o desbravamento de terrenos para a agricultura e preparação de terras de plantação.

Foram financiadas 29 brigadas de mecanização agrícola ligeira e 14 pesada, num valor total de 4,2 mil milhões de Kwanzas, localizadas nos municípios das províncias do Bengo, Uíje, Kwanza-Sul, Benguela, Kwanza-Norte, Bié, Huambo, Huíla, Kuando-Kubango, Kwanza-Norte, Malanje e Moxico.

Sector Industrial

A instituição bancária concedeu também financiamento ao sector da indústria, com principal realce para os projectos do Lubango, (Huíla), visando a produção de fertilizantes, orçados em 785,4 milhões de Kwanzas, bem como dois outros de exploração de madeira, sendo um no valor de 662,2 milhões de kwanzas, no município do Cuíma (Huambo) e outro no valor de 171,7 milhões de kwanzas no município do Dange (Uíje).

A indústria de materiais de construção beneficiou também de um financiamento, num total de 15 projectos aprovados, como os da indústria e cerâmica para o fabrico de tijolos e telhas nos municípios de Saurimo (Lunda-Sul), Tchicala-Tcholohanga (Huambo), Icolo-e-Bengo (Bengo) e Kuito (Bié), orçados em 939,7 milhões, 739,1 milhões, 740,9 milhões e 905,3 milhões de kwanzas, respectivamente.

O banco financiou ainda o sector de materiais de construção civil do projecto de exploração de gesso na província do Namibe, avaliado em 545,6 milhões de kwanzas.